Após Dnit limitar carga na BR-364, moradores do Juruá ficam sem gás

Com a nova medida tomada pelo Denit, o limite é de, no máximo, 300 botijas por carregamento

A decisão do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) em limitar o peso de caminhões com mercadorias para 18 toneladas no trecho da BR-364 entre Sena Madureira a Cruzeiro do Sul, desde o último dia 20 de dezembro, deixou os moradores de Porto Walter, no Alto Juruá, sem gás de cozinha. “Isso é um absurdo. Veio quase dois bilhões e essa estrada não foi feita”, desabafou o prefeito do município, Zezinho Barbary (PMDB).

gas cocinha

Gás de cozinha pode faltar em vários municípios do Juruá

A decisão causou revolta por parte dos representantes de revendedoras de gás de cozinha. Antes, os caminhoneiros podiam transportar até 600 botijas. Com a nova medida, o limite é de, no máximo, 300 botijas.

“Não temos condições de nos deslocarmos para Rio Branco para buscar 300 botijas. É prejuízo na certa.”, declarou o representante da Amazongás em Cruzeiro do Sul , Sisnando Gaspar, afirmando que a cidade também ficará desabastecida.

Ainda segundo o empresário, o gás que tem em Cruzeiro do Sul dá aproximadamente para uma semana. Além de Porto Walter, o gás que sai de Rio Branco também abastece os municípios de Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Marechal Thaumaturgo e Guajará/AM.

comentários

Outras Notícias

Veja também