“Operação Cinderela” prende mãe acusada de obrigar filha a se prostituir

A Polícia Civil prendeu três pessoas suspeitas de envolvimento com pedofilia

Durante a segunda fase da “Operação Cinderela”, desencadeada nesta quarta-feira (17), no município de Bujari, a Polícia Civil prendeu três pessoas suspeitas de envolvimento com pedofilia, entre elas, uma mulher que “vendia” a própria filha, obrigando a menina a trocar sexo por drogas.

Dois dos presos são integrantes de uma mesma família, Lucinete Miller Schmit, de 49 anos, é acusada de aliciar a própria filha, de apenas 12 anos, em troca de drogas e o seu filho, Fagno Miller de Oliveira, de 22 anos. O jovem ainda responde pelos crimes de receptação e tráfico de drogas, estaria em liberdade há apenas 35 dias e é acusado de dar cobertura ao crime, estando ciente dos atos cometidos pela mãe.

Sequence 114.Still006

Mãe obrigava filha a fazer sexo em troca de drogas; irmão sabia de tudo /Foto: Reprodução

Outro que também foi preso na operação foi Alisson Ferreira, que segundo as investigações, seria o homem que pagava para manter relações sexuais com a adolescente.

“A vítima, uma adolescente de 12 anos, foi encaminhada pelo conselho tutelar onde já estava sendo atendida assistencialmente. Eles constataram que a jovem estava sendo vítima de exploração sexual por parte da mãe. Após investigações, nós representamos pelas prisões dos envolvidos e hoje eles foram presos”, disse o delegado responsável pelas prisões, Pedro Resende.

comentários

Outras Notícias

Veja também