Acreano morre após ter mais de 60 % do corpo queimado por bolivianos em Cobija

O motivo do crime teria sido uma desavença durante bebedeira no último domingo

whatsapp-image-2016-11-30-at-12-59-30

Ele era natural de Tarauacá

Sebastião da Silva, de 40 anos, era acreano e morreu após ter 60% do corpo queimado em uma casa na fazenda onde trabalhava na cidade de Cobija, na Bolívia. De acordo com a mãe da vítima, Raimunda da Silva, de 66, o ataque contra o filho aconteceu na noite de domingo (27) e ele morreu na noite desta terça (29), no Hospital de Urgência e Emergência de Rio Branco.

Ela relata que o filho estava em casa quando o local foi incendiado e que a vítima pulou em um açude, que ficava próximo da residência, para apagar as chamas em seu corpo. Mas mesmo assim, ficou em estado gravíssimo após as queimaduras. Ainda de acordo com dona Raimunda, o homem foi internado em um hospital em Cobija, mas nesta terça (29) havia sido transferido para Rio Branco e não resistiu.

Ela finaliza dizendo que o motivo do crime teria sido uma desavença com dois bolivianos durante bebedeira no último domingo (27). Os suspeitos já foram presos pela polícia boliviana. O corpo de Silva, que é natural da cidade de Tarauacá, foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), em Rio Branco, e a família aguarda a liberação. Raimunda diz que o filho será enterrado na Capital, porque a família não tem condições de transladar até a cidade no interior do Estado.

Com informações do G1 AC

comentários

Veja também