Moro volta a ouvir testemunhas em ações de Cunha e Lula na Lava Jato

Juiz Sérgio Moro vai ouvir testemunhas de acusação em ação contra Lula. No processo de Cunha, o ex-presidente deverá depor no fim da tarde

Juiz Sérgio Moro /Foto: Reprodução

Juiz Sérgio Moro /Foto: Reprodução

O juiz federal Sérgio Moro deve ouvir testemunhas durante toda esta quarta-feira (30), nas ações penais que têm como alvos principais o ex-deputado federal Eduardo Cunha e o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. Os dois respondem a processos que foram derivados de investigações da Operação Lava Jato.

Pela manhã, a partir das 9h30, Moro deverá ouvir quatro testemunhas de acusação no processo contra Lula. Entre elas, estão o pecuarista José Carlos Bumlai e o empresário Armando Dagre Magri. Bumlai já foi condenado na Lava Jato por ter feito um empréstimo que, segundo ele mesmo, foi repassado ao Partido dos Trabalhadores (PT). Segundo as investigações, o tal empréstimo era um pagamento de propina por parte do Grupo Schahin à legenda, devido a um contrato fechado com a Petrobras.

Armando Dagre Magri é dono da Tallento Construtora. Em um depoimento ao Ministério Público de São Paulo, que iniciou as investigações contra Lula, ele afirmou ter visto a ex-primeira-dama Marisa Letícia em um apartamento tríplex, no Guarujá, litoral paulista. O Ministério Público Federal (MPF) diz que esse imóvel foi usado pela construtora OAS para pagar propina ao ex-presidente. Segundo a denúncia, a empreiteira também pagou a guarda de bens pessoais de Lula, no depósito de uma transportadora.

À tarde, a partir das 14h, Moro retoma a audiência do processo contra Lula para ouvir mais três testemunhas de acusação. Dessas, duas são ex-executivos da construtora OAS, que trabalhavam na empresa à época em que as supostas irregularidades teriam ocorrido.

Ameaçado pela Lava Jato, Lula não quer ficar só, mas tem dificuldades para emplacar aliados na direção do partido.

Ameaçado pela Lava Jato, Lula não quer ficar só, mas tem dificuldades para emplacar aliados na direção do partido.

Lula também será testemunha

Bumlai voltará a ser ouvido a partir das 17h30, no processo contra Eduardo Cunha, mas dessa vez na condição de testemunha de defesa. A ação contra o ex-deputado trata sobre o pagamento de propina devido ao contrato de exploração de petróleo no Benin, na Áfica. Segundo o MPF, Cunha também usou contas na Suíça para lavar o dinheiro.

Em seguida, Moro deverá falar com o ex-presidente Lula, que também foi arrolado pela defesa de Cunha como testemunha, assim como o presidente Michel Temer (PMDB). Esta será a primeira vez que Lula falará ao juiz Sérgio Moro. O depoimento será tomado por videoconferência. O ex-presidente estará em São Bernardo do Campo.

comentários

Veja também