Protetora dos animais, Maura Akino, pede ajuda para pagar cirurgia e evitar cegueira

A situação está se agravando e ela está com quase 80% da visão comprometida, precisando realizar a terceira cirurgia, que custa R$ 17 mil

Precisando passar por uma cirurgia no nervo óptico, a defensora dos animais, Maura Akino, está pedindo ajuda com doações para angariar R$ 17 mil, custo do procedimento que deve ser realizado na cidade de Sorocaba, em São Paulo. Maura Akino passou a enfrentar sérios problemas de visão após sofrer um acidente de trânsito em Rio Branco no 24 de setembro do ano passado. Seis meses depois, ela descobriu um descolamento de retina, quando se submeteu a duas cirurgias, porém a situação está se agravando e ela está com quase 80% da visão comprometida, precisando realizar a terceira cirurgia, que custa R$ 17 mil.

13619810_1049342095160100_4854616034059027651_n

De acordo com o relatado por amigos, Maura já teria perdido 80% da visão /Foto: Arquivo pessoal

Maura alega que desta vez não conseguiu ser encaminhada para o procedimento através do TFD e que fez o pedido de cirurgia há 60 dias. Em nota, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesacre) informou que em 2015 a paciente recebeu R$ 15 mil e mais R$12 mil em 2016, e que todos os processos em tramitação estão sendo cumpridos.

“De acordo com os documentos referentes a paciente, em 2015 ela recebeu R$ 15.500 mil e em 2016 foram R$ 12 mil. Os recursos foram repassados pelo Estado para que ela custeasse tratamento de saúde. A equipe do Tratamento Fora de Domicílio (TDF) já informou a Maura Maria de Aquino Penha que sua próxima consulta está marcada para o dia 5 de dezembro do corrente ano”.

De acordo com Maura, ela desistiu de esperar o TFD. Ela alega que eles não estão preocupados com a sua situação e decidiu fazer as coisas por contra própria. “Eles têm previsão de me mandar para uma consulta, mas já tenho até laudos e o que quero é minha cirurgia. Sinto muita dor e minha visão é turva, só vejo vultos. Uso sete colírios, mas eles não estão dando conta”, lamenta. A ativista relata que conseguiu arrecadar R$ 600 e embarcou para uma consulta em Porto Velho (RO), mas não possui dinheiro para chegar até São Paulo e precisa fazer uma tomografia que custa R$ 300.

comentários

Veja também