Cookies facilitam navegação, mas reduzem privacidade

Criados para tornar a navegação na web mais fácil, os cookies mantêm um tipo de histórico com fragmentos da troca de informação entre você e os lugares que frequenta e o que consome na internet.

Cookies são usados pelo navegador para “lembrar” de coisas a respeito do usuário. Quando você visita um site, esses pequenos arquivos são armazenados em seu computador ou dispositivo móvel. Eles guardam dados sobre configurações, preferências e links clicados, entre outras coisas.

Criados para tornar a navegação na web mais fácil, os cookies mantêm um tipo de histórico com fragmentos da troca de informação entre você e os lugares que frequenta e o que consome na internet.

Segundo o cientista da computação holandês Andrew Tanenbaum, no livro “Redes de Computadores”, cookie é o nome derivado de uma antiga gíria de programadores, “no qual um programa chama um procedimento e recebe de volta algo que talvez precise apresentar mais tarde”.

Como esses arquivos guardam informações referentes à navegação — endereços, números de conta, nome de usuário — e opções relativas à privacidade, os cookies (biscoitos, em inglês) deixam muitas pessoas com a pulga atrás da orelha.

Afinal, eles são aliados ou vilões?

Esses dados são fundamentais para melhorar os serviços, por indicar quais são os recursos mais usados e aqueles que precisam ser corrigidos ou ajustados. Os cookies são particularmente úteis para a publicidade e ao desenvolvimento de sites. Esses dados montam um perfil de usuário e de navegação.

Além de monitorar a eficiência das campanhas publicitárias, os anúncios feitos com essas informações direcionam o usuário a um determinado produto que seja de interesse. Se você acessa muito material esportivo, significa que esse gênero de produto tem importância.

Os cookies também ajudam na segurança. O Google, por exemplo, mantém  esse tipo de arquivo com assinaturas digitais criptografadas. A combinação de dois cookies usados pelo Google (SID e HSID) e a convergência e a checagem de dados, segundo a empresa, evitam alguns ciberataques.

Ocupa muito espaço?

Cookies são arquivos pequenos, normalmente com menos de 4KB. Eles ficam armazenados por tempo determinado –não ficam na memória para sempre. Caso queria ganhar espaço, que não será muita coisa, basta limpar o histórico de navegação e os cookies regularmente.

Obama me vigia

Os cookies também podem ser usados para rastrear, seja um usuário ou uma navegação específica, e podem ser usados para fins maliciosos. Quem se preocupa com a privacidade pode optar por navegação InPrivate (IE), Janela Anônima (Chrome) ou alternativas similares de outros browsers.

Também é possível limpar dados de navegação ou, em configurações, impedir que seu computador armazene itens internos e de terceiros. Alguns cookies são inofensivos e não contêm qualquer informação pessoal. Cookies de terceiros são formas de rastrear e analisar seus hábitos particulares de navegação.

No Internet Explorer, vá na caixa de opções da Internet e clique na aba “Privacidade” e, em seguida, clique no botão “Avançado”. No Chrome, entre em configurações de conteúdo. Com pequenas mudanças, o processo é semelhante em todos os navegadores.

Vale lembrar que alguns sites funcionam melhor com armazenamento de cookie.

Com ou sem cookies e histórico de navegação, sempre é possível rastrear o seu comportamento na internet. A princípio, não são esses elementos que determinam a sua segurança, mas os lugares que visita, os links que clica e os arquivos que baixa.

comentários

Veja também