“As transferências são uma demonstração de que o Estado não se curva ao crime organizado”, diz secretário

Agora os detentos que estavam na Unidade Prisional Antônio Amaro passam a ser de responsabilidade da Justiça Federal/Foto: assessoria.

Na madrugada desta quarta-feira (12), o Sistema Integrado de Segurança Pública (Sisp) realizou a transferência de 15 detentos para o presídio federal de Mossoró (RN). Agora os detentos que estavam na Unidade Prisional Antônio Amaro passam a ser de responsabilidade da Justiça Federal. O pedido de transferência foi realizado em 2016, mas com os confrontos que ocorreram em Manaus e Roraima o pedido foi reforçado para que a transferência ocorresse em caráter de urgência.

Em coletiva de imprensa, o Secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, explicou que a transferência é uma demonstração clara de que o Estado não se curva ao crime organizado: “Nós temos colocado desde o ano passado inúmeras ações para que não experimentemos situações como ocorreram em outros Estados”.

O Secretário destacou ainda que outras transferências não estão descartadas “Nossa equipe de inteligência trabalha fazendo levantamento para identificar os alvos e se forem necessária incluive a transferência de presos de outros municípios acreanos para a capital também faremos, essa é uma das medidas para conter a violência no cárcere”, afirmou Farias.

Os presos transferidos cumpriam o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD)/Foto: assessoria.

O diretor-presidente do Iapen, Martin Hessel, disse que os presos transferidos cumpriam o Regime Disciplinar Diferenciado (RDD): “Lá eles vivem um regime muito mais duro, com banho de sol de apenas uma hora, não tem visita íntima, não tem televisão e nenhum tipo de regalia”.

Ainda segundo Hessel, outras medidas estão sendo tomadas para garantir a ordem dentro dos presídios: “A gente já instalou equipamentos como raio-x e detector de metais, nas últimas revistas de caráter preventivo registramos uma redução de celulares e facas, por exemplo”.

Ameaças de facções

Durante a coletiva, o Secretário de Segurança Pública falou sobre as supostas ameaças que estão circulando nas redes sociais atribuídas a líderes do Comando Vermelho (CV): “Aquela informação precisa ser checada, mas o nosso serviço de inteligência está averiguando a veracidade disso e não desprezamos a situação, mas nosso compromisso é com a sociedade e por isso o que for preciso fazer, como fortalecer a segurança nos transportes públicos, nas ruas e em pontos estratégicos, nós faremos”, salientou Emylson.

O Subcomandante da Polícia Militar do Acre, coronel Ricardo Brandão, explicou que a polícia já está com a área operacional trabalhando para possíveis ataques: “Desde o ano passado nós temos nos organizado no sentido de garantir o reforço do policiamento ostensivo e, diante de uma ameaça como esta, nós já sentamos com a área operacional e estabelecemos a estratégia de atuação. A partir de hoje já estamos com o efetivo bem maior nas ruas e com atenção redobrada”.

Nomes dos transferidos 

ALCEMIR DA SILVA

EURICO ROCHA DO NASCIMENTO

FABIANO SILVA DO MONTE

GERLÂNDIO BRITO DA SILVA

UALAS PINTO AMÂNCIO RODRIGUES

GILEI MAIKE DE SOUZA SANTANA

SELMIR DA SILVA ALMEIDA

SANDEILSON DA SILVA SOUZA

ANTONIO NASCIMENTO DE OLIVEIRA

ANDRÉ FERREIRA DE SOUZA

EDIVARDES BRITO DA SILVA

ANTONIO MENEZES DE CASTRO

SERGIO BARBOSA

DENYS DOS SANTOS

FELIX RAILAN SILVA DOS SANTOS

comentários

Veja também