Trabalhadores dos Correios decidem paralisar serviços caso veículos não passem por manutenção

"A categoria poderá avaliar se cabe uma paralisação de advertência ou uma greve por tempo indeterminado”, destacou o presidente

Categoria afirma não ter condições para trabalhar /Foto: Assessoria

Os trabalhadores dos Correios decidiram paralisar caso a empresa não garanta a recuperação dos veículos que realizam as entregas das encomendas. A mobilização será deflagrada depois do dia 20 de janeiro, quando encerram as reuniões setoriais e o prazo dado a estatal para a resolução do problema.

A decisão de cruzar os braços foi tomada na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos do Acre (Sintect/AC) na primeira assembleia geral de 2017, na noite de quinta-feira (12). De acordo com o presidente do Sintect, Edson Pinheiro, caso não haja um acordo para a resolução do problema, os trabalhadores podem transformar a paralisação temporária em greve por tempo indeterminado.

“Se até a data estabelecida a Empresa não oferecer as ferramentas de trabalho necessárias para a prestação de um serviço de qualidade para a sociedade, a categoria poderá avaliar se cabe uma paralisação de advertência ou uma greve por tempo indeterminado”, destacou o presidente.

Os trabalhadores reivindicam que os veículos passem por manutenção para garantir que os funcionários possam continuar realizando as entregas sem correr risco de morte. “Essas situações tem causado uma grande angústia e tem impactos também na saúde do trabalhador, porque os veículos estão em péssimas condições. Em muitos casos, o carteiro tem tirado dinheiro do próprio bolso para pequenos reparos nos veículos da empresa para manter trabalho”, afirmou o Edson Pinheiro.

comentários

Outras Notícias

Veja também