Secretaria Municipal de Saúde em Cruzeiro do Sul lança campanha de imunização contra gripe

“A importância da vacinação é primordial na prevenção da doença, das complicações e até mesmo da morte", disse Janaína Negreiros

A Secretaria Municipal de Saúde, através da Coordenação de Imunização, lançou a Campanha de Vacinação contra a Influenza em Cruzeiro do Sul. Desde o dia 17 de abril a vacina já está disponível em todas as unidades de saúde do município. Neste ano, o Ministério da Saúde incluiu entre o público alvo da vacinação os professores de escolas públicas ou privadas

Além dos educadores, a imunização é voltada para crianças de 6 meses ou menores que 5 anos (quatro anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (mulheres que estão no período de até 45 dias após o parto), idosos (a partir de 60 anos), profissionais da saúde, povos indígenas, pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional, portadores de doenças crônicas e outras doenças que comprometam a imunidade.

A meta da Secretaria Municipal de Saúde, estabelecida pelo Ministério da Saúde, é vacinar 20.082 pessoas. De acordo com a gerente de Vigilância em Saúde, Janaína Negreiros, no dia 13 de maio será realizado o dia ‘D’ de mobilização, quando todos os postos de Saúde estarão abertos. A campanha encerra no dia 26 de maio.

“A importância da vacinação é primordial na prevenção da doença, das complicações e até mesmo da morte. Essa é a melhor forma e a mais eficaz, sendo comprovado, pois já são 19 anos de campanha, e durante este tempo vemos cada vez menos casos de mortes e complicações”, destacou a gerente.

Segundo a gerente de vigilância em saúde, durante os últimos 20 anos, apenas um óbito foi registrado, sendo há dezessete anos, em 2000. A população que pertence aos grupos incluídos na campanha devem procurar o quanto antes as unidades de saúde. Janaína enfatizou que algumas equipes estão visitando os acamados e as creches.

A vacina disponível no SUS protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no país: H1N1; H3N2 e influenza B. A única contraindicação é para quem tem alergia severa a ovo.

Assessoria

comentários

Outras Notícias

Veja também