Perpétua Almeida é uma das autoras do pedido de impeachment de Temer

Documento está baseado em dois crimes cometidos por Michel Temer no exercício do mandato

A ex-deputada Perpétua Almeida (PCdoB/AC) e os partidos PCdoB, PSOL, PDT, PT, Rede, PSB, além de parlamentares de partidos como PTB e PHS, protocolaram nesta quinta-feira (18) na Câmara dos Deputados pedido de impeachment do presidente Michel Temer por crime de responsabilidade ao dar aval para a compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB/RJ).

Perpétua Almeida, que consta como proponente do pedido de impeachment pelo PCdoB, explicou que o documento está baseado em dois crimes cometidos por Michel Temer no exercício do mandato: obstrução da Justiça e uso do cargo para acionar órgãos públicos em benefício de empresa privada.

Ex-deputada federal Perpétua Almeida é uma das autoras do pedido de impeachment de Temer /Foto: Assessoria

O documento foi protocolado em ato simbólico no Salão Verde da Câmara. Com este pedido, são oito processos de impeachment contra Michel Temer em tramitação na Câmara. A análise dos pedidos caberá ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM/RJ). Os trabalhos no Congresso seguem paralisados diante da crise política.

Para Perpétua Almeida: “O momento é de tristeza e grandes preocupações, mas o impeachment de Temer é o início do resgate da confiança no país”. Segundo ela, o país vive clima de instabilidade política que contribui para aprofundar a crise econômica. “Michel Temer, ao seguir no comando do país de forma ilegítima, contribui com o aprofundamento da crise econômica. É vital que ele renuncie e que sejam convocadas eleições diretas para possamos retomar a estabilidade democrática. O povo quer decidir quem deve governar o Brasil”.

Para os partidos de Oposição na Câmara, o processo de impeachment de Michel Temer, além de punir os crimes cometidos pelo presidente, restabelecer a legalidade democrática e vai frear a retirada de direitos dos trabalhadores executada por Temer nas reformas da Previdência e Trabalhista.

comentários

Veja também