Polícia Federal não parou e mais gestores serão investigados por desvios de recursos públicos

Ilderlei Cordeiro teria informado à maioria de seus secretários que ele irá apoiar incondicionalmente a ex-deputada Antônio Sales (PMDB) em 2018

Demorou, mas pegou eles

O trabalho da Polícia Federal no Acre nessa quarta-feira (13) foi intenso na região do Alto Acre, as prisões do ex-prefeito de Brasileia, Everaldo Gomes, e dos vereadores Joelso Pontes (PP), Marquinhos Tibucio (PSDB) e do ex-vereador Marivaldo Oliveira (PMDB) mostraram que quem pensava que mexer em dinheiro público é brincadeira, está enganado. A polícia até tarda, mas quando começa a investigar encontra e leva presos até quem estava contando o dinheiro.

O grande mentor?

O ex-prefeito do município de Plácido de Castro, Roney Firmino (PR), também foi preso nessa fase da operação Labor. Roney, que é um médico competentíssimo, é acusado também de desvio de recursos públicos quando administrava o seu município. O ex-prefeito também foi preso em 2016 durante as eleições municipais, e mesmo preso ficou em terceiro lugar na disputa eleitoral onde concorriam quatro candidatos.

Acabou ou tem mais?

Segundo informações de dentro da PF, a operação Labor não parou e mais gestores serão investigados por desvios de recursos federais e, principalmente, contratações de empresas de serviços terceirizados. Aguardem que a “Lei é para todo mundo”. Inclusive ultimamente estão sendo presos mais figurões que achavam que desviar dinheiro público é ficar na impunidade.

No comando

 

O deputado Ney Amorim (PT) assumiu o comando do Governo do Estado. Ao seu lado, sempre presente no gabinete, a secretária da Casa Civil, Márcia Regina. Ney é um das lideranças da FPA que mais tem se destacado. Anda a passos largos rumo ao Senado.

 

Ney Amorim

Mesma linha de Bolsonaro

A esposa do coronel Ulysses Araújo, Dayanna Araújo, encontrou o deputado federal e pré-candidato à presidente da República, Jair Messias Bolsonaro (PSC). Uma conversa tranquila, em que Dayanna falou do trabalho de seu esposo no Acre e dos posicionamentos semelhantes ao do pré-candidato Bolsonaro. Na verdade, a conversa foi especificamente relacionada à Segurança Pública no país. Bolsonaro teria dito que está planejando uma vinda ao Acre em breve.

Barrado no hospital

O deputado Raimundinho da Saúde (Podemos), reclamou de ser barrado na Fundação Hospitalar. Se o deputado, que é presidente da Comissão de Saúde, vem sendo barrado, imagina os pacientes que precisam marcar consultas e exames, que esperam dias e meses para serem atendidos. Se para o parlamentar as coisas estão complicadas na Aleac, imagina para a população que precisa dos serviços públicos de saúde.

De volta ao PMDB

O ex-deputado federal e pré-candidato ao Senado, Márcio Bittar irá se filiar ao PMDB nesta sexta-feira (15) oficialmente com a presença do líder do governo Temer presente ao evento, senador Romero Jucá (PMDB). O ex-prefeito Vagner Sales (PMDB) e o deputado Flaviano Melo (PMDB), que são os padrinhos da filiação, exibiram com prestígio a volta de Bittar ao Glorioso.

Ex-deputado Márcio Bittar

Pode questionar?

Mas a coluna questiona, não tinha outra liderança nacional da sigla ‘melhorzinha’ não para receber o ex-deputado Márcio Bittar neste momento importante de seu retorno ao PMDB? Pelo visto, com todo esse problema que ocorre em Brasília, com denúncias, o único que teve disponibilidade esta semana foi o senador Romero Jucá mesmo.

Eles não se entendem

Os deputados federais não chegaram a um acordo com relação à proposta de Reforma Política. A proposta, que era para ser votada na madrugada desta quinta-feira (14), foi adiada para a próxima semana. Além de não entrarem em consenso, não havia parlamentares suficientes para aprovar da proposta. Os deputados têm até dia 6 de outubro para aprovar as mudanças eleitorais que, segundo a Constituição, são válidas somente um ano antes das eleições.

Falou besteira

O deputado Gehlen Diniz (PP) disse que para se eleger deputado estadual em 2018 com a nova proposta de ‘Distritão’ para as eleições de 2018, os candidatos terão que gastar cerca de R$ 2 milhões. A coluna faz o questionamento, se até fundo eleitoral não tem vingado na proposta de Reforma Política. Como seria gastar R$ 2 milhões? Será que o caixa 2 será institucionalizado, deputado?

Será?

De acordo com informações de um secretário que pediu para não ser citado na coluna, o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (PMDB), informou à maioria de seus secretários que irá apoiar incondicionalmente a ex-deputada Antônio Sales (PMDB) em 2018.

Faz falta na Aleac

Inclusive, a ex-deputada Antônia Sales se encontra em Rio Branco visitando amigos e lideranças. Seu trabalho como deputada por três mandatos, acabou rendendo a ela muitas amizades e admiração em Rio Branco. A ex-parlamentar, que tem um trabalho social exemplar na área da Saúde, contagia onde chega, do Juruá ao bairro Calafate em Rio Branco, Antônia é a mesma pessoa, humilde e atenciosa. Uma marca de sua família!

Ex-deputada Antônia Sales

comentários

Veja também