Deputado governista chama secretário de saúde de moleque e vereador do puxa-saco

Raimundinho disse que seu papel como parlamentar era garantir que os serviços chegassem à população

O deputado Raimundinho da Saúde (Podemos) disse que não defende mais o secretário Estadual de Saúde Gemil Júnior, o qual denominou de “moleque’, com relação às negociações dos servidores do Pró-Saúde. O parlamentar também criticou a atuação do vereador Jackson Ramos (PT) no caso e o chamou de “puxa-saco”.

O deputado criticou o secretário pela falta de diálogo e o vereador do PT pelos elogios à gestão da saúde no Estado. O motivo seria pelas cobranças que Raimundinho vem fazendo na área da saúde. O parlamentar tem se emprenhado para que o Estado negocie com aos funcionários do Pró-saúde.

Bastante exaltado, Raimundinho disse que seu papel como parlamentar é garantir que os serviços chegassem à população.

Deputado Raimundinho da Saúde/Foto: Aleac

“Estou saído fora das negociações da base do governo em relação ao pró-saúde. Ficarei à disposição dos funcionários para cobrar a solução e ajustar a situação deles aqui nesta Casa. Não faço críticas por fazer, não! Faço pois muitas vezes o governador não saber o que vem acontecendo. Os gestores acabam levando para baixo do tapete as coisas erradas e não vou ficar calado quando tiver coisas erradas”, destacou Raimundinho.

Ao final, o parlamentar disse que não puxava saco nem do pai, quanto mais de gestor, referindo-se ao vereador Jackson Ramos, que elogiou a atuação do secretário frente à Secretaria Estadual de Saúde. “Não vou ficar com molecagem como o secretário de saúde”, disse o deputado.

comentários

Outras Notícias

Veja também