“Onde se queimam livros, mais tarde se queimarão pessoas”, será que se aplica a outdoor também?

Tião será o cara

A oposição mostrou sua inteira competência nas articulações junto ao Governo Federal no evento de Segurança nas Fronteiras. Quem irá comandar o encontro na verdade e quem ganhará os elogios pela ação será o governador Tião Viana.

Vem pelas mãos de Tião

Os líderes da oposição há muito tempo já identificavam os problemas de tráfico na fronteira e sempre debatiam o assunto na Câmara e no Senado. Mas quem teve a ideia dos ganhamos políticos como sempre foi o PT acreano. Parabéns à oposição, que terá como principal articulador do evento com a presença do presidente Michel Temer seu maior adversário político no Acre, Tião Viana.

Intolerância de qual lado?

Um outdoor contendo a imagem do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, que foi um dos maiores combatentes do comunismo no Brasil, foi destruído na madrugada desta quarta-feira (18). Os grupos de direita que defendem as posições que Ustra tomou no período do Governo Militar e seguem as propostas do pré-candidato à Presidência da República, deputado federal Jair Bolsonaro (Patriotas), estão chamando as pessoas que destruíram o outdoor de intolerantes.

Não existe livre expressão?

Nesse caso de destruição do direito de expressão de toda a sociedade, a coluna só poderia deixar esta frase para uma boa reflexão: “Onde se queimam livros, mais tarde se queimarão pessoas”. Será que se aplica a Outdoor também? Será que vivemos em uma sociedade onde se aceita o contraditório de ambos os lados das correntes ideológicas?

De besta, só o andar!

Os senadores Sérgio Petecão (PSD), Gladson Cameli (PP) e Jorge Viana (PT) preferiram não entrar no debate sobre devolver os direitos ou não ao senador Aécio Neves (PSDB), que tinha sido afastado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) de suas funções. Mesmo o senador devolvendo todos os direitos ao parlamentar tucano. Os senadores acreanos preferiram não se manifestar e continuar participando do evento na Rússia, representando o Senado Federal. Já diz o ditado, acreano só tem de besta o andar. Saíram-se bem dessa os senadores acreanos.

Pode revisar a decisão

O anúncio da desistência do deputado estadual Chagas Romão (PMDB) de não ser candidato também foi divulgado em anos anteriores às eleições que disputou. Chagas tem seu eleitoral conquistado a muito. Só está vendo as estratégias que estão se formando para coligações de chapas proporcionais e depois poderá rever sua decisão.

Vem sendo um trator

A estratégia do deputado Ney Amorim (PT) para ser senador não é de brincadeira. Quem é amador nas análises políticas fica na esperança que o presidente da Aleac vai correr da disputa. Entretanto, o certo é que Ney tem atraído lideranças de todos os lados para apoiar sua candidatura ao Senado Federal.

Será, Leão?

Um integrante de dentro do PMDB disse à coluna que o ex-prefeito Vagner Sales (PMDB) afirmou que será candidato a governador se o PP não fizer uma coligação para deputado federal com o PMDB. Segundo informações o Leão do Juruá como é chamado Vagner pela classe política já teria convidado o PSDB para indicar o vice em sua chapa.

Fonte segura!

A coluna mandou mensagem para o ex-prefeito Vagner Sales, mas até o fechamento da edição não recebeu resposta sobre o assunto. Mas a fonte de dentro do PMDB esteve acompanhando os últimos encontros de lideranças.

Ele está com o cajado na mão

Na verdade, o ex-prefeito de Cruzeiro do Sul se encontra na Capital para organizar ações importantes e até pediu a realização de uma pesquisa para analisar como se encontra seu pré-candidato ao Senado pelo PMDB, ex-deputado Marcio Bittar. Vagner teria dito aos dirigentes do seu partido que prefere acompanhar de perto as articulações da sigla no projeto de oposição.

comentários

Veja também