Entre a Cruz e espada: “Afinal, nas eleições de 2018 o PT vai preferir Jesus ou Moisés?”

Tchê recebeu aval para defender o nome de Emylson Farias como vice de Marcus Alexandre.

Cruz e a espada!

O presidente do PDT, ex-deputado Luiz Tchê, preocupado com a possibilidade de seu partido pegar uma rasteira e não indicar o secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, como vice na chapa de Marcus Alexandre (PT) em 2018 pela Frente Popular, disse à coluna que se for por questão de força política na região de Tarauacá e Feijó, o deputado Jesus Sérgio (PDT) seria também um excelente nome. “O PT prefere Jesus Sérgio ou o deputado Moisés como vice?”, perguntou Tchê.

PDT também tem força na região

Na verdade, o argumento do PCdoB de querer emplacar Moisés como vice na chapa da Frente Popular mostra que um dos redutos que a pesquisa mostra maior fragilidade de Marcus Alexandre poderia ser melhorado com o comunista na chapa. Entretanto, o PDT tem força e consegue reunir os demais partidos da FPA. O PT ficará dessa forma entre a cruz e a espada!

Apoio dos partidos da FPA

Inclusive Tchê conversou com a maioria dos partidos da FPA e recebeu aval para defender o nome de Emylson Farias como vice de Marcus Alexandre. “Deram-me autonomia para falar em nome dos demais partidos que o vice indicado será o nosso secretário de Segurança Pública”, disse Tchê.

Voltou com o rabo entre as pernas

Um dirigente do PMDB procurou um veículo de comunicação para divulgar uma pesquisa. O dono do meio de comunicação disse que não divulgaria a pesquisa por dinheiro nenhum. Segundo informações de dentro do PMDB, o mensageiro que foi conversar com o proprietário do veículo de comunicação colocou o rabinho entre as pernas e saiu caladinho. E ainda ouviu o diretor dizendo que para a sigla não divulgaria nada.

Contribuiu muito

O Senador Sérgio Petecão (PSD) continua sendo o parlamentar que mais alocou e liberou emendas parlamentares nos últimos 10 anos para o Acre. O parlamentar deve explorar esse feito ao visitar os municípios e deixar seus informativos. Seja deputado ou senador tem obrigação de fazer indicações de suas emendas, mas conseguir libera-las é uma questão de articulação e prestígio.

Solidariedade cada vez mais forte

A presidente do Solidariedade, Marcia Bittar, organiza um grande evento do seu partido para filiar a procuradora Vanda Milani. A direção regional da sigla trabalha para trazer militantes da sigla e convidar os dirigentes dos partidos de oposição para participar do ato que contará com a presença do presidente nacional da sigla, Paulinho da Força.

comentários

Veja também