Sobrinha denuncia que IML teria demorado mais de seis horas para remover corpo de agricultor

Pelo Facebook, a sobrinha da vítima, Lennynha Chaves, desabafou sobre a demora da polícia

O agricultor Aluízio Soares Coelho, de 32 anos, foi encontrado morto nesta terça-feira (14), na colônia onde morava localizada no Ramal Porto Alonso, região de zona rural do município de Porto Acre, interior do estado.

Segundo o informado pelos familiares, ele foi encontrado por volta das 14h degolado e com ferimentos espalhados pelo corpo feitos por arma branca.

A Polícia chegou a ser acionada, mas, pela demora, o agricultor foi resgatado do local do crime por um veículo da Secretária de Saúde, que ficou com o corpo até às 20h45min em frente à delegacia do município no aguardo de uma viatura do Instituto Médico Legal (IML).

Aluízio Soares Coelho, de 32 anos, foi encontrado morto nesta terça-feira/Foto: reprodução

Pelo Facebook, a sobrinha da vítima, Lennynha Chaves, desabafou sobre a demora da polícia e disse que a população de Porto Acre está abandonada.

“Meu tio foi assassinado. Isso mesmo, assassinado no Ramal Porto Alonso. Família desde cedo que liga para a polícia de Porto Acre ir pelo menos acompanhar o corpo e eles si falando que iam, não apareceu nenhum. Nós por conta própria junto com um carro da saúde, fomos buscar o corpo. A essa hora, 20h38min (Sic) da noite ainda estávamos na espera de alguém vir buscar, o delegado nem se quer apareceu, nem viatura nenhuma. POPULAÇÃO DE PORTO ACRE ESTÁ ABANDONADA … EU QUERO JUSTIÇA. Isso não pode ficar assim, meu tio não fazia mal a ninguém”, disse a sobrinha em sua rede social.

O corpo chegou em Rio Branco por volta das 22h e só deverá ser liberado na manhã de quarta-feira (14), para ser velado pela família. O caso será investigado pela delegacia daquela região.

comentários

Outras Notícias

Veja também