WhatsApp: trava de áudio e localização fixa foram destaques de novembro

Envio de localização fixa, golpe e instabilidade no mensageiro também roubaram a cena durante o mês

O WhatsApp recebeu novas funções para smartphones Android, iPhone (iOS) e Windows Phone durante o mês de novembro. O recurso de trava de áudio chegou para celulares da Apple, permitindo o compartilhamento de mensagem de voz sem precisar manter o botão de microfone pressionado. Já o envio de localização, uma ferramenta que já existia, mudou de nome depois da estreia do compartilhamento em tempo real.

Outros conteúdos sobre o mensageiro durante o último mês envolveram dicas sobre a função de apagar mensagem enviada, com esclarecimento de dúvidas sobre o funcionamento do recurso. Além disso, nos primeiros dias de novembro, houve ainda o incidente do WhatsApp pirata, que fez mais de 1 milhão de vítimas. Por fim, no último dia do mês, o mensageiro saiu do ar em diversos países. Veja nas linhas abaixo todas as novidades mais recentes do WhatsApp.

WhatsApp para iPhone ganhou trava de áudio em novembro (Foto: Reprodução/Paulo Alves)

1. Trava de áudio

Uma função esperada por quem envia muitos áudios no WhatsApp, a trava do microfone chegou para iPhone (iOS) na última semana. O recurso, já presente no rival Telegram, permite que o usuário deixe o aplicativo gravando uma mensagem sem ter que pressionar o botão. Assim, suas mãos ficam livres.

Para executar o comando, basta tocar no ícone de microfone e deslizar para cima até ver um cadeado. A partir daí é possível falar sem tocar no celular. Em caso de arrependimento, há um botão no centro da tela que permite cancelar o envio. O recurso ainda não foi liberado para usuários de Android ou Windows Phone. Apesar disso, o mensageiro tem uma ferramenta semelhante para o sistema do Google.

2. Localização atual

O envio de localização mudou em outubro, quando o WhatsApp ganhou a função de compartilhamento em tempo real. Embora as duas ferramentas funcionem lado a lado no app, alguns usuários ficaram confusos. O ponto de discórdia está no nome: o recurso mais novo, que permite a um amigo conferir seu passo a passo no mapa, se chama “Compartilhar localização atual”; e a opção antiga, que envia um ponto fixo, é “Enviar sua localização atual”. O passo a passo é similar no Android e no iPhone.

3. Apagar para todos

A função “Apagar para todos”, que remove mensagens de conversas e grupos de forma definitiva, chegou para todos os usuários depois de uma liberação discreta no final de outubro. Uma das maiores mudanças no WhatsApp em meses, o recurso gerou dúvidas e, por isso, o TechTudo preparou um conteúdo com perguntas e respostas sobre a ferramenta. O procedimento de exclusão difere entre as versões do mensageiro no Android, no iOS e no Windows Phone. Vale lembrar que a ação precisa ser executada dentro do período de sete minutos após o envio da mensagem.

4. WhatsApp pirata

Uma versão falsa do WhatsApp, chamada de Update WhatsApp Messenger, circulou na Play Store, loja oficial de apps do Android, e foi baixada mais de 1 milhão de vezes. Os golpistas usaram o mesmo nome da empresa desenvolvedora do aplicativo real, WhatsApp Inc., para enganar o Google e atrair vítimas. Após baixado, o software direcionava o usuário para outros downloads, potencialmente maliciosos, e liberava o acesso ao WhatsApp legítimo para evitar suspeitas. A gigante das buscas removeu o app falso, mas não chegou a esclarecer se o caso se deu por conta de uma falha do mecanismo de proteção Google Play Protect.

Como o golpe imitou o nome da empresa por trás do WhatsApp, acabou driblando até a análise dos usuários mais atentos. Por isso, é importante verificar outras características de um download antes de baixar. Veja dicas para se proteger:

Verifique o selo “Escolha do editor”: desenvolvedores marcados com essa bandeira foram verificados pelo Google e ganharam um patamar mais respeitável após um longo tempo de consolidação da base de usuários. A tática não serve para todos, já que o próprio WhatsApp não ganha essa categoria, mas é uma alternativa para outros apps.

Leia opiniões antes de baixar: reviews de usuários que já baixaram um aplicativo ajudam a entender se ele é potencialmente perigoso ou não. Confira se as opiniões das pessoas elogiam ou apontam bugs no app. Nesse segundo cenário, prefira não fazer o download.

Verifique número de downloads: uma maneira simples de evitar cair em um golpe como o do WhatsApp falso é reparando o número de downloads. Enquanto o app pirata foi baixado 1 milhão de vezes, o aplicativo verdadeiro já rompeu a barreira de 1 bilhão.

Remova administradores do dispositivo: aplicativos maliciosos podem requerer a administração do dispositivo para infectar o aparelho com mais profundidade. Recomenda-se checar com frequência nas configurações do celular quais apps têm permissão para esse acesso mais poderoso ao sistema. Em geral, somente o localizador do Android é permitido por padrão. Duvide de apps desconhecidos com liberdade demais para atuar no smartphone e remova o privilégio.

5. WhatsApp fora do ar

Por fim, no último dia do mês, o WhatsApp enfrentou uma instabilidade e ficou fora do ar em diversos países por cerca de meia hora. A falha afetava o envio e recebimento de mensagens pelo app tanto por Internet 3G / 4G, como pela rede Wi-Fi. Em nota, o aplicativo reconheceu o problema global e pediu desculpas aos usuários. Apesar disso, a empresa não informou os motivos da instabilidade.

comentários

Outras Notícias

Veja também