Ex-prefeito de Plácido de Castro é por irregularidades em sua administração

Réu também está inabilitado pelo prazo de cinco anos para exercício de cargo ou função pública

O cerco é cada vez mais fechado para o ex-prefeito do município de Plácido de Castro, Paulo Cesar da Silva, mais conhecido como Paulinho Almeida, do PT. Em sentença publicada no Diário da Justiça de ontem (5), o Juízo Único da Comarca do município condenou o ex-gestor prestar serviços à comunidade pelo tempo da pena privativa de liberdade (dois anos e seis meses), com carga horária da de 8 horas semanais, além de ficar inabilitado pelo prazo de cinco anos para exercício de cargo ou função pública, eletivo ou de nomeação.

Paulinho Almeida/Foto: reprodução

O crime, segundo relatório, é de responsabilidade, Paulinho teria emprestado 90 mil tijolos para um empresário local, sem ter feito qualquer formalidade ou licitação. A denúncia foi apresentada na Câmara Municipal.

Ainda de acordo a investigação, a Cerâmica Municipal funcionava no município sem nenhum tipo de controle e documentação. Além de contratação irregular de servidores, pesa contra Paulinho Almeida, acusação da ausência de documentação ambiental necessária para o funcionamento da olaria. A sentença é da juíza Isabelle Sacramento.

Essa não é a primeira condenação de Paulinho Almeida após sua saída do exercício público. Em setembro deste ano, Almeida foi condenado por ter cometido ato de improbidade administrativa, quando não quitou contas de luz e água.

A reportagem Contilnet tentou sem sucesso falar com o ex-prefeito.

comentários

Outras Notícias

Veja também