Ilson Nascimento é sepultado por familiares e amigos em clima de muita comoção

Momento de extrema tristeza para o jornalismo acreano foi marcado por muitas lágrimas e boas histórias

No fim da tarde desta quinta-feira (7), o radialista Ilson Nascimento, mais conhecido como “Maninha”, foi sepultado no cemitério São João Batista entre familiares, amigos e profissionais do jornalismo acreano que trabalharam com o saudoso senhor que tanto alegrou os corredores da Rádio Difusora Acreana.

Jornalismo acreano perdeu um de seus maiores representantes. Foto: ContilNet

O momento de extrema tristeza para o jornalismo acreano, foi marcado por muitas lágrimas e boas histórias, que ficaram na lembrança dos profissionais que conheceram “Maninha”, deixando saudade nos corações dos que tiveram a sorte de conhecê-lo.

Amigos, familiares e colegas de profissão deram adeus ao jornalista. Foto: ContilNet

Após orações e o último adeus ao querido radialista, Ilson foi homenageado com aplausos e a certeza de que os céus ganham mais uma estrela.

“Quando lembrarem do meu pai, que seja de forma alegre e não triste”, disse filho de Ilson. Foto: ContilNet

“Quando lembrarem do meu pai, que seja de forma alegre e não triste. Que lembrem de como ele tratava as pessoas, com a mesma importância, fosse governador ou o vizinho”, disse um dos filhos de Ilson durante a cerimônia.

BREVE BIOGRAFIA

Funcionário público exemplar atuando há mais de 30 anos na Rádio Difusora Acreana, o incansável Ilson Nascimento, conhecido como “Maninha”, nasceu no Seringal Novo Cateto, em Xapuri. Ele deixa a esposa Bruna Jorgete, três filhos e quatro netos. Ilson atuou na imprensa acreana por mais de 30 anos, tendo iniciado a carreira no início dos anos 70 no jornal ‘O Rio Branco’. Atualmente ele era o produtor do programa Gente em Debate, apresentado pelo jornalista Washington Aquino, na Rádio Difusora Acreana.

Ilson deixou família e amigos após dias de internação em decorrência de problemas renais.

comentários

Outras Notícias

Veja também