Vigilância digital: aplicativo transforma celular em monitor de segurança

Smartphone avisa sobre movimentações suspeitas. Haven foi criado por Edward Snowden

O que fazer com o celular antigo? O ex-analista da CIA, Edward Snowden, tem um bom palpite: convertê-lo em um dispositivo capaz de realizar a vigilância pessoal do usuário. Snowden anunciou o aplicativo Haven, para Android. Com slogan “mantenha a guarda”, o software está em fase de testes, com direito a usar os sensores do telefone para rastrear possíveis invasores e enviar alertas por SMS.

O programa é uma espécie de vigia pessoal, especializado em detectar sons e movimentos suspeitos em um cômodo da casa ou em um quarto de hotel. Segundo Snowden, seu novo app é voltado para jornalistas investigativos, defensores de direitos humanos e outros profissionais que vivem sob risco. O app grátis marca presença na Google Play Store, e não está disponível para iPhone (iOS).

Haven é um aplicativo de Edward Snowden que transforma Android em vigilante/Foto: Reprodução

Depois de uma configuração rápida, o app Haven começa a gravar o vídeo usando câmeras frontal ou traseira do celular, além de capturar o som ambiente para detectar invasores. O app também usa dados do sensor de luz e até identifica se alguém tirou o telefone da tomada. Depois, reúne as informações em um relatório que registra a hora exata dos incidentes. O dono pode ver imagens e ouvir gravações para saber se houve atividade suspeita.

O aplicativo pode ser configurado para se adaptar a diferentes locais, e o usuário pode ajustar a detecção de som para um nível maior do que o padrão, caso o ambiente tenha muito ruído. O mesmo vale para o detector de movimento, que usa a câmera, o sensor de luz e o acelerômetro em conjunto.

O Haven não é o primeiro aplicativo que transforma um celular Android em um dispositivo de segurança, mas conta com alguns diferenciais importantes. O principal é o foco na privacidade. O app usa o protocolo do Signal – já recomendado no passado pelo próprio Snowden – para enviar mensagens de alerta criptografadas para o usuário. Além disso, o programa de monitoramento permite acesso remoto via navegador Tor, mantendo os relatórios de detecção protegidos pelo anonimato da rede Onion.

Após anunciar o aplicativo, sofreu críticas de internautas por meio das redes sociais. Devido a seus laços com a Rússia, onde vive, usuários questionaram se o app enviaria informações para agentes russos.

comentários

Outras Notícias

Veja também