Em seu 30º ano de existência, Fieac revela planejamento para o futuro: “Este será o nosso ano”

Presidente da instituição falou sobre possível isolamento do Acre e disse que empresários estão preparados

Na manhã desta quinta-feira (11) o presidente da Federação da Indústrias do Estado do Acre (Fieac), José Adriano Ribeiro, reuniu a imprensa na sede da Capital para comemorar os 30 anos de existência da entidade.

O presidente começou a reunião com muito humor afirmando que o ano mal começou e ele já pediria um primeiro favor da imprensa. José Adriano afirmou que a colaboração da imprensa será essencial para todo planejamento da Fieac para 2018, assim como para o projeto de comunicação com a sociedade que a federação pretende promover a partir de agora.

José Adriano convocou a imprensa acreana e revelou planejamento da Fieac para 2018 /Foto: Thalis Gutierres/ContilNet

“Eu sei que é um ano de eleições e Copa do Mundo, mas eu queria pedir que vocês mantivessem esse carinho que já tem conosco principalmente este ano. Este será o nosso ano, a federação e seus parceiros, preocupados em como o conceito de desenvolvimento está sendo passado à sociedade, pretendemos realizar uma série de eventos grandiosos a partir de agora com a intenção de discutir temas que extremo interesse da sociedade e comemorar as conquistas adquiridas pelo nosso setor”, disse o presidente.

Entre os eventos destacados pelo presidente que serão realizados no decorrer de 2018 estão: Aniversário de 20 anos do IEL, aniversário de 20 anos da Escola SESI, entrega do Centro de Reabilitação do SESI, a festa de 30 anos da Fieac, entrega da revitalização da Escola Senai, o festival de empreendedorismo, inovação e startups industriais, mais conhecidos como Industec, além de outras diversas programações.

Quando questionado a respeito da possível situação de isolamento do estado do Acre, devido a repentina subida do nível do Rio Madeira, que pode invadir e interditar a BR-364, dificultando a chegada de produtos vitais para o bom andamento da sociedade acreanana ao estado, José Adriano foi otimista.

“Eu espero realmente que isso não venha a acontecer, mas caso não possa ser evitado, usaremos a experiência que adquirimos desde que o isolamento que ocorreu em 2014 e desta vez estaremos preparados para as consequências”, finalizou.

comentários

Outras Notícias

Veja também