Detran/AC registra o menor número de mortes no trânsito em 13 anos de estatísticas


Em 2017, autarquia registrou 76 fatalidades no trânsito, 100 vítimas a menos se comparado com 2011

THALIS GUTIERRES, DA CONTILNET

O Governador Tião Viana convocou a imprensa acreana para uma coletiva de imprensa no gabinete da Casa Civil para divulgar os dados equivalentes ao número de mortes no trânsito em 2017 no Acre.

Tião começou parabenizando o Detran/AC, na figura do diretor Pedro Longo, por todo empenho e qualidade do serviço prestado. Aproveitou também para saudar a equipe de profissionais que compõe os trabalhos de fiscalização e estruturação do trânsito acreano.

“Um grande esforço das equipes do Detran/AC, RBTrans e Polícia Militar garantiram que encerrássemos o ano com 76 fatalidades no trânsito, ocasionando em um impacto muito importante na redução das mortes dentro dos hospitais e dos custos hospitalares. A defesa da vida é muito importante e nós presenciamos uma pacificação do trânsito acreano”, disse o governador.

Tião Viana parabenizou as equipes de fiscalização e estruturação do trânsito acreano /Foto: Reprodução

O diretor do Detran/AC, Pedro Longo, aproveitou para revelar os comparativos em cima das estatísticas coletadas durante os últimos 13 anos no Acre. Longo afirmou que o ano em que mais se registrou fatalidades no trânsito foi 2011, com 181 vítimas, mais de cem ocorrências a mais que o ano de 2017.

“Em 2016 tivemos estatísticas que já mostravam uma diminuição no número de fatalidades (103), mas em 2017 conseguimos reduzir esse índice em 30% o que gera em nossas equipes uma sensação de trabalho bem-feito. É importante ressaltar que ainda há trabalho a fazer, então continuaremos as parcerias, os convênios e essa união entre os órgãos responsáveis para garantir a segurança das pessoas no trânsito em todo Estado”, pontuou.

ÁLCOOL ZERO

O governador ainda deu sua opinião sobre o endurecimento das leis para punir pessoas que dirigem alcoolizadas. De acordo com Tião, as medidas tomadas e a intensificação das fiscalizações visam proteger o povo acreano.

“Ninguém tem o direito de sair de casa para tirar a vida de outra pessoa. Beber e sentar em frente a um volante para dirigir de forma irresponsável, isso nós não podemos aceitar. Eu sou muito grato ao Pedro Longo e sua equipe por todo trabalho desempenhado, e graças a eles, nós, mesmo que indiretamente, podemos salvar vidas”, finalizou.

comentários

Outras Notícias

Veja Também