Ação social do Invictus Futsal Clube celebra conquistas na Capital acreana


Dos quase 200 jovens atendidos pelo Invictus, apenas um saiu do projeto e voltou para o crime

ASTORIGE CARNEIRO, DA CONTILNET

Criado pelos amigos Nakágima Sanllay, de 26 anos, e Matheus Tavares, de 22 anos de idade, o Invictus Futsal Clube une ação social com atividades esportivas na Capital acreana, e em 2018, o clube completará três anos de existência, tendo atendido mais de 180 jovens de diversos bairros de Rio Branco.

Esporte e ação social combinados deram origem ao clube. Imagem: Reprodução

No levantamento feito pela equipe coordenadora, dos 188 jovens atendidos, apenas um saiu do projeto e voltou para o mundo do crime. “Perdemos um jovem para essa cruel realidade, mas mesmo assim, a falta dele é sentida. O que nos motiva a continuar é ver a mudança que promovemos na vida de tantos outros adolescentes”, disse Matheus.

Durante os encontros, são estimuladas as práticas esportivas para uma vida mais saudável e integrada, além de palestras sobre os mais diversos assuntos, desde a importância dos estudos até prevenção sexual.

“Captamos os jovens para praticar atividades físicas – através do esporte – e sociais, na forma de trabalho de equipe e das palestras educativas e rodas de bate papo. Fazemos acompanhamento escolar e até organizamos rodas de ajuda em prol do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)”, explicou Nakágima.

Entre os jovens atendidos pelo programa, está Ian Thiago Cuellar. Com 18 anos, Ian se prepara para um novo desafio: ingressar no ensino superior. “Vou fazer Medicina na Universidad Amazónica de Pando. Não tem como falar da importância do Invictus na minha vida sem antes falar da luta do Matheus pelo time. Ele me ensinou várias coisas que eu vou levar pra vida, como nunca desistir e sempre que quiser algo, ir até o fim. Invictus me afastou muito de coisas ruins que só tinham a subtrair na minha vida”, explicou.

No Sub-17, o time foi campeão da disputa do Estadual da Federação. Foto: Reprodução

O caminho do ensino superior também vai ser trilhado por outra jovem do clube. “Vou começar o curso de Educação Física na Universidade Paulista (Unip). Sempre gostei de esporte, e acho que trabalhar com a atividade física vai ser a conquista de um sonho. Com o Invictus, aprendi muito sobre amizade e questões sociais”, disse Ana Kézia da Silva, de 17 anos de idade.

Ana Kézia (à esquerda) durante atividade do Invictus. Foto: Reprodução

Entretanto, apesar dos resultados, o clube ainda carece de apoio para continuar promovendo suas atividades, e agora, Nakágima e Matheus reforçam a importância das parcerias nesse momento. “Precisamos muito do auxílio de profissionais nas áreas da Assistência Social e da Psicologia. Recentemente, uma menina tentou suicídio, e desde então, tentamos ajudar a família no que for possível, mas um auxílio profissional seria melhor ainda”, destacou Nakágima.

Para contatos e possíveis colaborações, que podem ser na forma de trabalho voluntário ou doações, entre em contato através das páginas no Facebook e no Instagram (@invictusfclube), ou ligue para (68) 99223-2762 ou (68) 99974-7191

comentários

Outras Notícias

Veja Também