Rio Branco, Acre,


Artista plástico Enilson Amorim lança animação infantil no Dia Nacional do Folclore

Ele é um dos poucos escritores acreanos que tem um trabalho considerado de primeira linha exclusivo para as crianças

Enilson Amorim é um dos poucos escritores acreanos que tem um trabalho exclusivo para as crianças
Enilson Amorim é um dos poucos escritores acreanos que tem um trabalho exclusivo para as crianças

O artista plástico e escritor Enilson Amorim lança dia 22 de agosto, às 19 horas, na Biblioteca da Floresta, sua mais nova animação em 2D intitulada “Clarinha e o Boto”. O curtametragem dirigido por Amorim ressalta a importância da preservação de nossos peixes e os poucos mananciais de águas que ainda existem na região acreana, além é claro, de explorar de forma bastante lúdica as lendas locais.

A animação traz um musical alegre e é traduzida em libras para tornar a película mais acessível à sociedade surda. Vale lembrar que Enilson Amorim foi o primeiro artista do Acre na área do áudio visual que se preocupou em adotar esta linguagem propondo aos demais produtores um novo olhar, cujo propósito é tornar o trabalho produzido mais acessível para outros grupos sociais.

O autor

Enilson Amorim é um dos poucos escritores acreanos que tem um trabalho de primeira linha exclusivo para as crianças, principalmente quando se refere ao folclore local, tanto na parte literária como na área da animação em 2D, prova disto foi quando o artista teve seu trabalho selecionado no Amazônia das Artes 2015, momento em que seu desenho animado “Mapinguari a Lenda” foi exibido em 11 estados brasileiros com um público recorde.

Além disto, o artista possui uma carreira com diversas premiações, dentre elas 3 prêmios de Jornalismo Chalub Leite na categoria charge adquiridos na época em que o artista trabalhou como caricaturista e diagramador em dois dos mais importantes jornais acreanos, além de possuir um vasto conhecimento na área de designer gráfico.

Atualmente, os livros do autor são a menina dos olhos dos educadores acreanos, visto que seus textos, ilustrações e, sobretudo seu conteúdo, retratam muito sobre nosso povo. E é por isto que são utilizados constantemente como material paradidático com objetivo de estimular a leitura e principalmente resgatar os mitos e lendas de nossa região.

Cena da animação em 2D “Clarinha e o Boto”, de Enilson Amorim, que estará disponível em linguagem de libras
Cena da animação em 2D “Clarinha e o Boto”, de Enilson Amorim, que estará disponível em linguagem de libras

Animação

O curta animado traz uma história de um pescador chamado José que tem sua filha raptada pelo Boto. O rapto é ocasionado pela pescaria predatória na época da reprodução dos peixes que acaba retirando do meio ambiente mais do que ele consegue repor, diminuindo a população de peixes e consequentemente das plantas do ecossistema.

A História segue num ritual envolvente onde surge a figura da lendária Iara para aconselhar aquele rude pescador a não mais praticar aquela atitude tão maléfica para as futuras gerações. O elenco é composto pelos atores Adalberto Queiroz, Inês de Andrade, Vagner Alves, Sandra Oliveira e o poeta Alessandro Borges. A animação foi financiada pela FGB (Fundação Garibaldi Brasil) através do Fundo Municipal de Cultura e conta com o apoio da Uninorte. (Assessoria)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up