Rio Branco, Acre,


Deputada denuncia fechamento de programas educacionais; turmas foram fundidas, diz Zen

"É um crime dizer que os alunos não poderão mais estudar porque não terão mais módulos", disse Sinhasique

 

Deputado Eliane Sinhasique e Daniel Zen
Deputado Eliane Sinhasique e Daniel Zen

A líder do PMDB na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputada Eliane Sinhasique, usou a tribuna do parlamento na manhã desta quarta-feira (19) para criticar a Secretária de Educação do Acre (SEE) por não dar seguimento ao programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA) em algumas escolas do estado.

PUBLICIDADE

A parlamentar denunciou que na escola Diogo Feijó os alunos foram informados que não poderiam dar seguimentos aos estudos porque não haveria mais estudos para eles.

“É um crime dizer que os alunos não poderão mais estudar porque não terão mais módulos. Isto demonstra a falta de compromisso do governo com a educação”, disse.

O deputado Ghelen Diniz (PP) também criticou as supostas falhas no sistema educacional do Acre e pediu providências a respeito do assunto.

“Essa denúncia da deputada é mais uma prova que o governo do PT não demonstra compromisso com a educação”, declarou.

O líder do governo na Aleac, deputado Daniel Zen (PT), negou que os alunos fiquem sem oportunidade de estudar. Ele ressaltou que as turmas do EJA não são fechadas e, sim, fundidas quando há evasão escolar.

“Há uma evasão muito grande porque se trata de adultos que trabalham. Quando a turma fica com menos de 15 alunos elas são fundidas com outras, mas ninguém fica sem estudar. Só se quiser”, garantiu.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up