Rio Branco, Acre,


Professor da Uninorte esclarece principais causadores da depressão

Marck Torres é mestre em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília

SONY DSC
Professor fala das causas da depressão

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, até 2020 a depressão passará da 4º para a 2º colocada entre as principais causas de incapacidade para o trabalho no mundo. A estatística da OMS estima que 121 milhões de pessoas sofram de depressão, 17 milhões delas somente no Brasil, e o dado mais alarmante é que 75% nunca receberam tratamento adequado.

Segundo o mestre em psicologia, Marck de Souza Torres, a depressão enquanto adoecimento pode ser incapacitante.  “Isso devido em primeiro lugar ao sentimento de profunda tristeza, em seguida a sensação de vazio, falta de motivação e ainda de esperança, sendo esses sintomas e queixas comumente expressas pelas pessoas que estão em estado de sofrimento psíquico. É um adoecimento cujo debate e estudo ocorre em todo mundo. Muitas pesquisas apontam para fatores neuroquímicos como disparadores dos sintomas, mas também estudos apontam as características emocionais de pacientes depressivos, como tendo um grande peso para o desencadeamento da crise, justamente por sua característica silenciosa, que acaba não sendo identificada a tempo de ser diagnosticada, apesar de todos os esforços para a tentativa de intervenção com pacientes depressivos,” esclarece.

PUBLICIDADE

O Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, em sua nova versão, classifica a depressão como um transtorno afetivo, sendo importante ter atenção para essa nova classificação, já que por vezes, a abordagem com as pessoas que apresentam sinais ou sintomas depressivos é feita de forma preconceituosa. “A exemplo, esses pacientes são tidos como “aqueles que fazem corpo mole”, “covardes”, ou mesmo como “aqueles que não lutam”, não entendendo que o afeto é uma questão muito subjetiva e particular de cada sujeito.”

Segundo o psicólogo, o momento histórico-cultural é determinante para o desencadeamento de crises depressivas que podem ser devastadoras. “Os padrões ditados como: o sucesso profissional, a realização afetiva, a supremacia da estética, e o consumismo excessivo, fez com que os sujeitos bombardeados por essa carga elevada de informação perdessem as referências de seus ideais, principalmente a crença sobre a existência ou não de um futuro. Essa carga desorganiza os afetos dos sujeitos, que segundo o filosofo polonês Zygmunt Bauman, são ‘afetos líquidos’, referindo-se a dificuldade de solidez dos afetos na contemporaneidade que referencie o sujeito a uma consistência psíquica.”

Na perspectiva moderna, a Psicologia Positiva tem buscado promover bem estar emocional para os sujeitos, tido como foco do início de sua formulação um estudo com pacientes depressivos nos EUA. A descoberta trouxe à luz que uma das principais características desses pacientes é  frequentemente expressada em seus discursos como ‘a falta de esperança’ e crença no amanhã. “Esta dificuldade afetiva impacta preponderantemente os sujeitos, tendo em vista, que sem esperança não podem organizar seus sonhos para um senso de continuidade, ou seja, a existência de um projeto de vida. O vazio na existência, a falta de sentido para a vida são reclamações presentes nos consultórios de psicoterapia,” afirma o psicólogo.

Continuamente, em seu fluxo de atendimento, a Clínica Escola de Psicologia da Uninorte tem recebido, acolhido e realizado intervenção psicoterapêutica com pacientes depressivos. “Agora, realizaremos uma pesquisa ampliada com crianças, adolescentes e adultos para termos um estudo epidemiológico e sistematizado sobre a depressão na cidade de Rio Branco. Sabemos que temos pacientes depressivos, mas não sabemos quantos, e nem seu perfil sócio demográfico, nível de escolaridade, entre outros, esses dados são importantes para mapear a depressão no Acre”, esclarece Marck.

Diante de todas essas questões, o que os profissionais percebem é que apesar de divulgação sobre o tema, depressão ainda é um assunto com muitos tabus e mitos que precisam ser esclarecidos para que a população em geral entenda as variáveis que estão no centro deste tipo de adoecimento, bem como as possibilidade de terapias, sejam elas medicamentosas, psicoterapêuticas, ou ambas.

“Cuidar da depressão é cuidar para que as pessoas tenham esperança em seus projetos de vida e acreditem que apesar de momentos complicados que por vezes a experiência da existência humana nos propicie, viver ainda é a melhor forma de dar sentido à vida, e só vivendo é possível chegar a projetos maiores. Enfim, é necessário crer.” Finaliza o professor.

Sobre a Clínica Escola de Psicologia Uninorte

Horário de funcionamento: segunda à sexta-feira de 08 às 22h e sábado de 8 às 12 h.

Sobre o professor

Marck Torres é professor Uninorte nas disciplinas: 10° período – Supervisão de Estágio em Ênfase Psicanalítica e 8° período – Avaliação Psicológica. Psicólogo Clínico, formado pela Universidade Federal do Amazonas (2007), Mestre em Psicologia Clínica e Cultura pela Universidade de Brasília (2014). Psicoterapeuta de orientação psicanalítica, atendendo na Clínica Plenamente, com experiência clínica com quadros graves, e expertise com avaliação de personalidade com uso de técnicas projetivas. (Assessoria)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up