Rio Branco, Acre,


Após corte de R$ 100 milhões no FPE, Tião diz que não dará aumento em 2016

“Isso é uma desculpa esfarrapada. O governo dele e da presidente Dilma são os responsáveis pela crise", diz sindicalista

Tião diz que governo vem reduzindo gastos por conta da crise
Tião diz que governo vem reduzindo gastos por conta da crise

O governador Tião Viana (PT), ao anunciar o corte de RS 100 milhões no Fundo de Participação do Estado (FPE), deixou claro que não dará reajuste salarial para os servidores públicos no próximo ano.

“Já perdemos R$ 100 milhões do FPE somente neste ano. Isto nos impede de qualquer avanço salarial, assim como ocorre no Brasil inteiro”, anunciou Viana.

PUBLICIDADE

A presidente da CUT e do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Acre (Sinteac), Rosana Nascimento, rechaçou as declarações do governador.

“Isso é uma desculpa esfarrapada. O governo dele e da presidente Dilma são os responsáveis pela crise”, retrucou a sindicalista questionando o “excessivo” número de secretarias e cargos comissionados no Estado.

Ainda segundo o governador, dez estados estão comprometidos e metade das prefeituras do Acre não chega até dezembro.

“Neste mês, a previsão é de perda de R$ 22 milhões de transferência do FPE. No último mês, tivemos uma perda de R$ 36 milhões, comparado ao mesmo período do ano passado”.

Por causa da crise, o governo diz que reduziu em 1,5 mil o número de cargos de confiança. Tião Viana diz, ainda, que as secretarias vêm reduzindo gastos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up