Rio Branco, Acre,


Ato pró-impeachment marca início do processo de saída de Dilma, dizem congressistas

Além de PSDB e DEM, fazem parte do movimento, do lado da oposição, o Solidariedade e o PPS. O PSB e o PSOL não aderiram.

Os principais partidos de oposição e vários deputados dissidentes da base governista lançaram na manhã desta quinta-feira (10) o movimento parlamentar pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Com pesadas críticas ao governo e ao PT, e portando réplicas do “Pixuleco” –o boneco do ex-presidente Lula vestido de presidiário–, os congressistas afirmaram que o ato marca o início do processo de afastamento de Dilma e do PT do governo.

PUBLICIDADE

Cerca de 50 deputados, além do senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) –que acusou o governo de assaltar a população brasileira–, participaram do ato, no Salão Verde da Câmara, mas não foi apresentado o pedido de impedimento.

A ideia dos oposicionistas é usar o pedido já apresentado por Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, e apresentar, em cerca de 15 dias, um novo pedido de impeachment reforçado pelo parecer de juristas.

“Assistimos a uma grande mobilização popular nas principais cidades do país, que está literalmente desgovernado. Estamos aqui para dizer sim ao processo de impeachment”, afirmou o líder do DEM, deputado Mendonça Filho (PE).

Também à frente do movimento, o líder da oposição na Câmara, Bruno Araújo (PSDB-PE), disse que “começou o processo de afastamento da presidente”. “A sociedade está convencida de que o Brasil não vai para frente sob o comando de Dilma”.
Além de PSDB e DEM, fazem parte do movimento, do lado da oposição, o Solidariedade e o PPS. O PSB e o PSOL não aderiram.

LEIA REPORTAGEM COMPLETA

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up