Rio Branco, Acre,


Copeserge dá exemplos de autossuficiência e garante oportunidades e renda aos associados

Presidente da Coopserge Ozanira Rodrigues da Silva
Presidente da Coopserge Ozanira Rodrigues da Silva

Nunca a velha máxima “um por todos e todos por um” fez tanto sentido na vida dos associados de uma das maiores cooperativas do Acre: a Copeserge. Observando o perfil de seus gestores e o modo com que a entidade é gerida, não há quem não se questione: como foi possível, em pouco mais de 15 anos, transformar 20 zeladores num grupo forte que hoje já reúne mais de 2 mil associados? Qual o segredo para transformar muitos deles em empreendedores, donos de seu próprio negócio? O que dizer de uma faxineira que virou presidente? Qual o segredo para que um serviço geral alcance o posto de administrador?

“Nós quebramos os paradigmas do individualismo, do egoísmo. Esses conceitos não cabem no cooperativismo. Aqui, todos se envolvem de forma espontânea para fazer um trabalho afim de adquirir o mesmo resultado para todos”, ensina a presidente Ozanira Rodrigues da Silva. Ela limpava chão, ainda em 2002, quando a cooperativa foi criada.
“Quando cheguei aqui, minha função era de zelador. Eu tinha o ensino fundamental. Trabalhava e estudava. Me esforcei muito para me tornar administrador de empresas, graças às condições criadas a meu favor pela cooperativa. Esse clima familiar que existe aqui é incentivador. Se eu conquistei um nível superior foi graças a eles também. Me orgulho de fazer parte desta família”, diz José Roberto de Araújo, agora administrador da Copeserge.

PUBLICIDADE

Exemplos de superação

Dona Neuda Barroso Braga começou na Copeserge em 2009, desempenhando a função de zeladora. Passou a ser cozinheira e, pouco tempo depois, foi aproveitada como recepcionista e telefonista. Seis anos depois, a mulher comemora ter vencido muitos obstáculos e, agora, chefia, com uma maestria elogiada por todos, a malharia da cooperativa. A ela foi oferecido um curso de corte e costura. De suas mãos saem todos os detalhes das vestimentas que são revendidas aos cooperados, inclusive o fardamento usado pelos demais funcionários. “Eu procurei oportunidades em várias empresas. Sofri muito com o desemprego. Graças a Deus a Copeserge abriu as portas para mim. Eu consigo sustentar minha família (dois filhos e dois netos) graças a Deus”, diz dona Neuda, que trabalha duramente em roupas que serão usadas pelos cooperados, no final deste ano, num desfile de modas que a Copeserge está organizando.

Paula de Souza
Paula de Souza

Alegria igual é compartilhada pela Paula de Souza, Suas habilidades lhe garantem um posto de trabalho rentável, e não lhe faltam clientes em busca de melhorar o visual. “Nosso salão de beleza em nada deixa a desejar em relação aos demais. Prestamos um serviço de excelência”, diz ela.

“Só depende dele (cooperados). É preciso se capacitar sempre e jamais se acomodar. A gente não pensa apenas em colocar as pessoas no mercado de trabalho. Isso não faria sentido para nós se a vida dessas famílias não melhorasse de verdade”, conclui Ozanira.

Autossuficiência

A coopeserge vai preenchendo aos poucos o seu organograma administrativo. Também conseguiu formar sua própria técnica em segurança do trabalho e cria condições para não ser obrigada a contratar de fora um contador e um advogado. Estas duas funções primordiais serão desempenhadas em breve por cooperados que já estão fazendo cursos de advocacia e técnicas em contabilidade.

“A gente procurou melhorar. Sempre andamos na frente das outras cooperativas. Quando os direitos trabalhistas não eram regulamentados nós já oferecíamos essas garantias. A gente não pensa em ganhar dinheiro. Somos a maior e a melhor, tenho certeza disso”, orgulha-se a presidente da cooperativa, que atua no mercado prestando serviços diversos, sendo as principais a limpeza e a conservação, agentes de portaria e outros. Os cooperados têm direito a planos de saúde incluindo odontologia, além de convênios variados, e vivem a expectativa de desfrutar, em seu próprio espaço, de um consultório odontológico. A idéia é implementar esse projeto antes de dezembro.

Presidente da cooperativa José Roberto
Presidente da cooperativa José Roberto

“Vivemos em uma sociedade em que o individualismo e a competição muitas vezes se encontram em primeiro lugar. Na visão econômica, nós ajudamos os empresários a driblarem os obstáculos para o esenvolvimento dos seus negócios. E fortalecemos o poder de compra, compartilhamos recursos, combinamos competências, exploramos novas oportunidades, oferecemos produtos com qualidade superior e diversificada. O mundo moderno exige estratégias cooperativas que têm sido utilizadas com mais frequência, anunciando novas possibilidades de atuação no mercado”, opina José Roberto.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up