Rio Branco, Acre,


Greve na Ufac completa 100 dias e sindicato nacional pede intensificação do movimento

De acordo com o vice-presidente da Associação dos Docentes da Ufac (Adufac), João Lima, os professores querem reposição salarial de 27% em um ano

A greve dos professores da Universidade Federal do Acre (Ufac) completa nesta terça-feira (8) 100 dias de paralisação. Para evitar o enfraquecimento por conta da fadiga natural do tempo, o sindicato nacional da categoria (Andes) pediu aos representantes nos Estados para intensificarem o movimento sair com alguma proposta satisfatória nas negociações com o governo federal.

O governo, que vinha até os últimos meses se mantendo intransigente e afirmando que não faria concessões por conta da crise financeira, aos poucos recebe os líderes do sindicato para tentar encontrar uma saída. Todas as propostas apresentadas até aqui vêm sendo rejeitadas.

PUBLICIDADE

De acordo com o vice-presidente da Associação dos Docentes da Ufac (Adufac), João Lima, os professores querem reposição salarial de 27% em um ano, mais a discussão de pontos da valorização da carreira docente. O governo, contudo, apresentou duas propostas: reposição de 10,8% em dois anos ou de 21,8% em quatro. O que não foi aceito.

O sindicato ainda não tem previsão para o fim da greve, que, se estender até o fim do mês, pode superar a de 2012, quando durou quatro meses.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up