Rio Branco, Acre,


Nanicos não seguem mais comando do PT e anunciam criação de frente alternativa

"Se qualquer um de nós for retaliado por alguém da FPA, iremos agir em bloco e abandonar o projeto", afirmou o deputado Eber Machado

Lideranças dos nanicos anunciam criação de frente alternativa/Foto: ContilNet
Lideranças dos nanicos anunciam criação de frente alternativa/Foto: ContilNet

Presidentes de seis partidos nanicos e sete deputados estaduais das respectivas legendas se reuniram na manhã desta quarta-feira (16) na Assembleia Legislativa para repudiar a atitude do governador Tião Viana, duramente criticado por usar sua influência política para destituir as executivas estaduais do PSDC e PDT. O grupo decidiu que não segue mais o comando do PT na coligação Frente Popular do Acre.

Os líderes partidários também repudiaram a declaração do secretário estadual de Articulação Institucional Francisco Nepomuceno, o Carioca, que teria afirmado que o deputado federal Alan Rick (PRB) será expulso da Frente Popular do Acre por ter votado contra os ajustes fiscais proposto pelo governo federal.

PUBLICIDADE

Os líderes afirmaram que, em caso de expulsão do deputado Alan Rick (PRB) da Frente Popular do Acre, os sete deputados estaduais vão abandonar o projeto político encabeçado pelo PT. O grupo sinaliza a possibilidade de uma terceira via para as próximas eleições.

“Se qualquer um de nós for retaliado por alguém da Frente Popular, iremos agir em bloco e abandonar o projeto”, afirmou o deputado Eber Machado, líder do PSDC na Assembleia.

O presidente estadual do PDT, Luiz Tchê, avalia que a frente alternativa, formada pelo PPR, PRB, PDT, PPL,PTN e PSDC, é uma forma do grupo abandonar o papel de coadjuvante dentro da FPA.”Não aceitamos mais ser coadjuvantes, queremos ser protagonistas”, acrescentou.

Acusando o PT de não lhes ceder o espaço devido na máquina pública, Tchê ressaltou que os nanicos não chegam a deter 10% dos cargos da estrutura do governo estadual. “Não temos nem 10%. Não somos valorizados como deveria”, frisou.

O líder da executiva estadual do PRB, Manoel Marcos, afirmou que não aceitarão recados do governador enviados através de assessores e que desejam ser tratados com dignidade. “Sempre tratamos pessoalmente com ele. Não vamos aceitar recado de assessor falando de expulsão do deputado Alan Rick. Nós ajudamos a construir este projeto”, lembrou.

O presidente estadual do PSDC, Afonso Andrade, também defendeu a valorização dos nanicos, pois considera que têm desempenhado papel decisivo para manter o PT no poder estadual. “Não queremos mais ser um apêndice na política acreana. Somos nós que temos decidido as eleições a favor da Frente Popular do Acre”.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up