Rio Branco, Acre,


Tião Viana diz que Eber Machado não é mais bem vindo à Frente Popular

"Nós daremos tratamento de aliado apenas para quem realmente está do nosso lado", disse Viana

tiao-viana-maioridade
Governador Tião Viana (PT)

Logo após a reunião realizada com lideranças de partidos da Frente Popular do Acre, o governador Tião Viana (PT) afirmou que os representantes dos nanicos que formaram a chamada Frente Alternativa possuem a mais completa liberdade sobre qual caminho seguir. Ele sinalizou que poderá haver novas exonerações nas próximas horas e foi taxativo ao afirmar que o deputado Eber Machado (PSDC) não poderá continuar na Frente Popular do Acre.

Tião Viana afirmou que Eber não é mais bem vindo ao grupo político comandado pelo PT e ressaltou que de agora em diante ele não será mais tratado como aliado.

PUBLICIDADE

“Nós daremos tratamento de aliado apenas para quem realmente está do nosso lado. Não queremos mais o deputado Eber na Frente Popular”, afirmou.

Questionado sobre a possibilidade de Eber assumir a presidência regional do PSDC, Tião Viana foi irônico e disse que o partido poderá ir para a oposição. “Pode ir com Deus, se ele for o presidente. Somos nós que não queremos o deputado Eber”, disse.

A despeito da possibilidade de punir com exonerações os nanicos que não participaram da reunião, Tião Viana é enigmático, mas claro o suficiente para indicar novas baixas.

“Vamos decidir nas próximas horas que tratamento dar a eles. Pode haver novidades. Vocês saberão primeiro”, respondeu ao ser questionado sobre exonerar os cargos comissionados ligados aos nanicos.

O presidente do PDT, Luiz Tchê, afirmou que os partidos da Frente Alternativa não compareceram à reunião da Frente Popular em solidariedade a Eber.

“Eles não podem proibir o deputado Eber de participar de uma reunião da Frente Popular. Eles até podem proibir ele de ir a algo do PT, mas a coligação é mais do que o PT e contempla outros partidos. Foram desrespeitosos com o Eber”, disse.

A respeito da possibilidade de perder cargos no Executivo, Tchê afirma que não estão em busca de acomodações e continuarão a defender o que acreditam.

“Nunca foi uma briga por cargos, é uma luta por justiça. A Frente Alternativa não nasceu natimorta como muitos disseram”, ressaltou.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up