Rio Branco, Acre,


Cooperacre se destaca no mercado de trabalho e recebe investimentos

Em uma publicação, o Governo do Acre destacou o pioneirismo da cooperativa e as portas abertas no mercado internacional

Até o momento, a indústria contratou mais mulheres para o trabalho interno/Foto: Secom)
Até o momento, a indústria contratou mais mulheres para o trabalho interno/Foto: Secom)

A Cooperativa Central de Comercialização Extrativista do Acre (Cooperacre), a cada dia que passa, ultrapassa as fronteiras do país e chega a novos lugares. O sucesso da instituição se estende aos seus cooperados: graças ao sucesso da cooperativa, a vida de quem vive da coleta de castanha-do-brasil no estado mudou.

Em uma publicação, o Governo do Acre destacou o pioneirismo da cooperativa e as portas abertas no mercado internacional. “Castanha industrializada do Acre já chegou à Escócia e aos Estados Unidos, por intermédio da Cooperacre”, publicou a página Notícias do Acre, agência de notícias do governo.

PUBLICIDADE

Em um material veiculado pela agência, uma novidade: nesta semana, o governo do Estado e a Cooperacre assinaram convênio para implantação do plano de gestão da cadeia de valor da castanha-do-brasil.

“Os recursos, superiores a R$ 2,6 milhões, são do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), por meio do Programa de Desenvolvimento Sustentável do Estado do Acre (PDSA)”, diz um trecho da publicação. De acordo com informações da agência, 168 famílias em 10 comunidades extrativistas de Xapuri, Sena Madureira, Brasileia e Rio Branco serão beneficiadas.

A previsão é que 11 armazéns, com capacidade total para armazenar 10,5 mil latas. Outro, com capacidade de 12,5 mil latas, sejam construídos.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up