Rio Branco, Acre,


Deputado promete recorrer à Justiça para que ‘CPI das casas populares’ seja instaurada

Oposição deve discutir possibilidade de impetrar mandado de segurança que assegure a instauração da CPI

Deputado Ghelen Diniz
Deputado Ghelen Diniz

O líder do PP na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Ghelen Diniz, afirmou durante a sessão desta quarta-feira (22) que não descarta a possibilidade de ingressar com uma ação no Tribunal de Justiça do Acre para garantir a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para averiguar a venda ilegal de casas populares construídas com recursos federais.

Ghelen afirmou que pretende consultar cada membro da oposição, os demais sete deputados que assinaram o requerimento, sobre a possibilidade de impetrar um mandado de segurança que assegure a instauração da CPI, haja vista que o grupo possui assinaturas de 1/3 dos deputados.

PUBLICIDADE

“Se entrarmos com a ação, ela será coletiva, uma ação movida pela oposição. Tenho lido o regimento interno e temos entendimento diferente da Mesa Diretora com relação a algumas questões. Não está descartada a possibilidade de ingressarmos com um mandado de segurança que assegure a instauração da comissão”, disse.

LEIA TAMBÉM:

Deputados rejeitam abertura de CPI para investigar vendas de casas populares no Acre

Como orador aparteante do discurso de Ghelen, o deputado Luiz Gonzaga (PSDB) se colocou à disposição para assinar a futura ação que será impetrada perante a Justiça acreana e afirmou que considera absurdas as manobras para barrar a CPI.

“Desde já me coloco à disposição para assinar. Temos sim que entrar com uma ação no Tribunal de Justiça. O governo tenta barrar, mas não entendo o motivo, pois se eles dizem que não devem nada, e não teriam motivo para temer”, discursou Gonzaga.

O discurso de Ghelen veio um dia após a o requerimento apresentado por ele solicitando a instauração da CPI ter sido derrotado por 15 votos a 8. Na ocasião o deputado oposicionista reclamou que o polêmico pedido tenha sido votado em um dia em que não havia presença da imprensa nem de populares na Aleac.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up