Coronel Ulysses pode não ter o apoio de Bolsonaro caso dispute o governo pelo DEM


Em caso de Ulysses seguir com o Democratas, como deseja o seu mentor e pré-candidato a deputado federal, Tião Bocalom, o coronel perderá um forte aliado

SALOMÃO MATOS, DA CONTILNET

Com a reunião geral da Executiva Nacional do Partido dos Democratas (DEM), que acontece em Brasília desde as 7h da manhã desta quinta-feira (8), o que ficou definido até o momento é que o Democratas vai mesmo ter candidatura majoritária na disputa à presidência da República do Brasil, e indicou o nome do presidente da Câmara Federal Rodrigo Maia (DEM) para governar o país em caso de ser eleito.

Coronel Ulysses ao lado de Jair Bolsonaro/Foto: reprodução

Com essa decisão já definitiva dos Democratas, afasta então a possibilidade do pré-candidato ao governo do Acre, Coronel Ulisses Araújo disputar na corrida eleitoral pelo Democratas, tendo em vista que Ulysses vem trabalhando e colocando todas as suas fichas, contando com apoio do pré-candidato a presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (PSL).

Em caso de Ulysses seguir com o Democratas, como deseja o seu mentor e pré-candidato a deputado federal, Tião Bocalom, o coronel perderá um forte aliado, no caso Bolsonaro pedindo votos para ele.

Por enquanto, a reunião da Executiva Nacional do DEM em Brasília ainda não começou a discutir assuntos relacionados à possibilidade de mudanças na Direção do Partido no Acre.

Mais detalhes a qualquer momento.

comentários

Outras Notícias

Veja Também