Upa da Sobral fica sem médico por mais de 12 horas e populares fecham rua em protesto


Upa da Sobral é um das unidades de saúde que mais recebe pessoas em busca de atendimento médico

REDAÇÃO CONTILNET

Cerca de cem pessoas fecharam agora a pouco a rua da UPA da Sobral, após passarem mais de doze horas aguardando atendimento médico.

Uma mulher que esteve no local por mais de 12 horas enviou fotos à ContilNet pedindo que o protesto chegasse até as autoridades que comandam o setor de saúde no estado.

“As pessoas estão doentes e muitas delas passando mal, sem terem um médico para atendê-las. Agora resolveram fechar a rua para chamar atenção das autoridades”, disse ela.

No local há muitas crianças, mulheres e idosos aguadando atendimento. “Disseram que o médico só ia começar atender as 21 horas, por isso decidimos deixar a rua fechada até que o secretário de Saúde venha até aqui”, disse Maria Luciene, que aguarda atendimento desde as 9 horas da manhã.

Um morador indignado lembrou que as eleições estão chegando, e que eles irão responde nas urnas a idiferença das autoridades ao setor de saúde. “É saúde de primeiro mundo isso, não é! Vão ganhar o que a Luzia ganhou na capoeira. O Povo não tem uma dipirona”, disse indignado. Veja o vídeo.

A UPA da Sobral, que tem gestão compartilhada entre Prefeitura de Rio Branco e Governo do Acre, custou R$ 2,2 milhões. A obra, que tem 1.712,43 metros quadrados, foi inaugurada no dia 4 de julho de 2014 com o objetivo de atender a população de toda a Baixada e também da estrada Trannsacreana. Na época, o governo e a prefeitura de Rio Branco garantiram que cerca de 200 profissionais estariam prontos para trabalhar na unidade.

Populares fecharam a rua em protesto contra a falta de atendimento médico na UPA/Foto: Cedida à ContilNet

comentários

Outras Notícias

Veja Também