Enquanto PMs não têm farda, governo anuncia compra de camisas de futebol para policiais civis


Informação foi publicada no Diário Oficial do Estado desta sexta-feira, sem especificar quantidade nem valores; em nota, Sesp explica licitação

Foto capa ARCHIBALDO ANTUNES, CONTILNET

Fundo do poço ou poço sem fundo?

Os graves problemas da Segurança Pública do Acre seriam, por si sós, suficientes para que fizéssemos um julgamento nada favorável sobre a atuação do atual governo no que diz respeito ao combate à criminalidade. Não bastassem as mortes diárias na Capital e nos municípios do interior do estado, às quais assistimos com um misto de indignação e impotência, outras medidas concorrem para agravar a noção geral de que chegamos ao fundo do poço. Ou esse poço não tem fim?

Sexta-feira 13

No mesmo dia em que o governador Tião Viana determinou ao Comando Geral da Polícia Militar do Acre que não escalasse para os plantões – e também retirasse do banco de horas – os PMs que têm se apresentado sem fardamento para trabalhar, eis que a medida foi revogada logo após Sua Excelência tomar conhecimento da sua ilegalidade. A informação – bem como o recuo do petista – foi divulgada por este portal de notícias.

Boca no trombone

Ocorre que, segundo as entidades que representam os membros da corporação militar, o governo não entrega fardas às tropas há cerca de cinco anos. Daí a inconstitucionalidade da iniciativa que tentava proibir os PMs de se apresentarem para os plantões vestidos de calça jeans e tênis.

Dois pesos e duas medidas

Pior que isso, nos parece, só mesmo a publicação do Diário Oficial do Estado (DOE) de ontem (13), informando que a Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp) vai adquirir uniformes de futebol de campo. Os kits certamente serão destinados à recreação dos policiais civis. Veja o print abaixo.

Ressalva

Ora, nada haveria de mal nesse fato não fosse a narrativa anterior, a sugerir que o governo do PT recorre a pesos e medidas diferentes no tratamento dispensado às duas categorias.

Marcação cerrada

Pra piorar ainda mais, conforme publicado pelo site, só nos primeiros três meses deste ano os gastos com a comunicação estatal superam em 45,19% as despesas com os policiais militares.

Comparação

Segundo os registros no portal da transparência do governo, a Polícia Militar recebeu pouco mais de R$ 1,8 milhão, contra quase R$ 2,5 milhões destinados à Secretaria de Estado de Comunicação (Secom) – uma diferença superior a R$ 680 mil em favor desta última.

Parabéns pra você!

As estatísticas que mostram a posição do Acre no ranking dos homicídios no país – assunto já abordado pelo colunista – são apenas a cereja do bolo. A massa é feita no dia a dia, a partir de decisões administrativas como as mostradas acima.

Zero um

Júlio Caçambeiro, suplente do vereador rio-branquense Eduardo Farias (PCdoB), pediu pra sair do partido.

Pedido oficial

Em carta enviada ao presidente da executiva municipal do PCdoB, Miguel Félix, Júlio expõe apenas parte das razões que o levaram à decisão de deixar a sigla. “Esse foi um valioso período de grande amadurecimento político. Me orgulho de ter tirado na campanha passada para vereador os 1343 votos”, registrou o ex-comunista.

Estrada para o futuro

No texto, ele também deixa dúvidas sobre seu destino político. Já aos amigos, Caçambeiro tem afirmado que abriu mão da suplência para seguir ‘rumo ao futuro’.

#LulaLivre

Fonte da coluna, que testemunhou evento do governo do Acre para a entrega de equipamentos aos produtores rurais de Epitaciolândia, ontem (13), contou que a cada discurso se repetia a frase “Lula livre!”.

Onde fomos parar!

Segundo nossa fonte, a coisa estava mais pra comício eleitoral do que pra solenidade oficial – que contou, inclusive, com a presença do governador do estado, Tião Viana.

Estorvo

E por falar em Lula, a prefeitura de Curitiba, capital do Paraná, pediu ontem à Justiça Federal que transfira o ex-presidente para outra unidade prisional. A solicitação faz referência a um “local seguro e adequado às circunstâncias do caso”.

Empecilhos

A região onde Lula está preso, em Curitiba, é majoritariamente residencial. A prefeitura alega que a presença dos manifestantes no local tem prejudicado os serviços de manutenção da rede de iluminação pública e de coleta de lixo.

Haja paciência!

Antes disso, a justiça do Paraná já havia expedido uma ordem para transferir os manifestantes de lugar. Ainda assim, eles se mantiveram em frente à sede da Polícia Federal.

Cada dia mais pobres

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelaram, na última quarta-feira (11), que o rendimento mensal dos menos favorecidos – os 5% mais pobres, que totalizam 4,5 milhões de pessoas no país – caiu quase 40% no ano passado, de R$ 76 para apenas R$ 47.

Herança maldita

E antes que os petistas soltem rojões – como fez o senador Lindbergh Farias (RJ) em relação à taxa de desemprego, e o deputado federal ‘Leo de Brito Lula’ (AC), quando foi anunciado o primeiro aumento da gasolina deste ano –, é preciso esclarecer que o empobrecimento da população de baixíssima renda não é obra do governo Temer, mas consequência da crise herdada do governo da companheira Dilma Rousseff.

Explicação necessária

A propósito, a referência ao senador petista Lindbergh Farias carece de uma explicação à parte. Ocorreu o seguinte: no final de julho de 2017, o parlamentar petista foi ao Facebook para comemorar a notícia, divulgada pelo IBGE, que apontava o crescimento do desemprego no Brasil. Na postagem, ele afirmou que o aumento na crise era resultado do ‘golpe’.

Tolinho!

Horas depois – tal qual aconteceu com o post do deputado Leo de Brito, no qual este comemorou o primeiro aumento da gasolina em 2018 –, a publicação foi deletada pelo senador. A razão pro sumiço estava no fato de que os dados celebrados pelo petista eram referentes ao último trimestre do governo Dilma.

Direito de resposta

Após a publicação da coluna, a ContilNet recebeu a seguinte resposta da Secretaria de Segurança Pública do Acre:

“Esclarecemos que o processo licitatório para a compra do fardamento para os policiais já está em fase de licitação.

Sobre os uniformes licitados pela Secretaria de Estado de Segurança Pública, isso nada tem a ver com a Polícia Civil. Eles serão destinados às crianças carentes que participam do projeto social Chegando na Frente, que trabalha a prevenção da criminalidade por meio do esporte. A gestão da Sesp entende que segurança não se resume à atividade repressiva e é preciso trabalhar na base com famílias em situação de vulnerabilidade social. Criado em 2017, o Chegando na Frente já deu seus primeiros frutos. Em Rodrigues Alves, dois talentos foram revelados graças ao incentivo: Alcimar, que vai jogar a Série D do Brasileirão pelo Plácido de Castro, e o Vinicius Saraiva, de 15 anos, que foi contratado pelo Goiás e hoje vai jogar a 1ª divisão pelo Sub-17 do Aparecida de Goiás”.

comentários

Outras Notícias