Pesquisa Fecomércio aponta situação financeira e endividamento de rio-branquenses


Os dados pesquisados admitem que 86% da população precisa de até 30 dias para o pagamento de dívidas pendentes

ASCOM FECOMÉRCIO

Com o objetivo de avaliar a situação financeira e de endividamento da população de Rio Branco, a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Acre – Fecomércio/AC – realizou no período de 02 a 06 de abril levantamento para avaliar capacidade de liquidez do mercado de bens e serviços de consumo.

A princípio, os dados levantados remetem ao entendimento de que aproximadamente 1/3 da população com potencial de consumo na cidade de Rio Branco, tem nomes inscritos em órgãos de proteção ao crédito. Seja por gastos superiores à renda mensal (7%), seja por compulsão à compras (1%) e outros motivos não revelados para a pesquisa (26%). Porém da parcela sem nomes em órgãos de proteção ao crédito (66%), mais de ¼ afirmam priorizar a normalidade de pagamentos das contas tidas como essenciais; 16% procuram adequar os gastos à respectiva renda mensal, e 23% dizem manter um bom controle sobre as finanças domésticas.

1/3 da população com potencial de consumo na cidade de Rio Branco, tem nomes inscritos em órgãos de proteção ao crédito/Foto: Reprodução internet

Conforme a pesquisa, 83% da população de Rio Branco vivem com renda média mensal de até 02 salários mínimos. Os dados levantados indicam que 100% da população de Rio Branco têm dívidas. Sendo que para 76% comprometem 50% da renda mensal para os próximos 06 meses, 22% estimam comprometimento maior (70%) para o mesmo período e para 2%, acima de 70% da renda mensal.

Quanto ao perfil do endividamento da população de Rio Branco, a pesquisa aponta sobre 28% que admitem atrasos com relação a pagamentos. Destes, 11% justifica a falta de planejamento financeiro na ocasião de realização da dívida e 18%, a falta contumaz de organização das finanças domésticas (9%) mais o uso simultâneo de muitos cartões de créditos (8%). Dos 72% com dívidas em andamento normal, 40% afirmam sobre a realização de gastos planejados e 32%, demonstram preocupação quanto a manutenção do equilíbrio das contas domésticas.

Com relação ao tempo médio de contas pendentes, 77% afirmam ser de até 30 dias e 12% entre 31 a 45 dias. Apenas 11% admitem mais de 91 dias de responsabilidade sobre contas em aberto.

Os dados pesquisados admitem que 86% da população precisa de até 30 dias para o pagamento de dívidas pendentes e outra parcela de 10%, entre 31 a 45 dias.

Dentre os compromissos financeiros, o cartão de crédito se apresenta em primeiro lugar para 56% da população de Rio Branco, seguido do financiamento de carro, para uma parcela de 15%. Também, os carnês e cartões de lojas, são os principais compromissos para 15% da população.

Da mesma forma o cartão de crédito é tido como a maior preocupação financeira da população local, seguido de 21% que asseguram ser o financiamento de carro. Também os carnês e cartões de lojas se apresentam como relevante preocupação para outra parcela de 13%.

Quanto aos gastos domésticos alusivos a datas festivas, a pesquisa demonstra que 61% da população de Rio Branco procuram manter dentro dos limites financeiros. Porém 17% admitem sempre exceder esses limites.

Outras Notícias

Veja Também