Rio Branco, Acre,


Acadêmicos brasileiros denunciam cobranças abusivas por parte de universidades bolivianas

Universitários se reuniram com autoridades da Bolívia no gabinete do governador de Pando, Adolfo Flores; Alan Rick e Sérgio Petecão compareceram

O deputado federal Alan Rick (DEM) e o senador Sérgio Petecão (PSD) estiveram na fronteira do Acre, no último final de semana, para se reunir com acadêmicos de medicina brasileiros que estudam – ou já estudaram – em faculdades na cidade de Cobija, capital do estado de Pando, na Bolívia. Autoridades bolivianas e representantes de instituições de ensino também participaram do encontro.

Segundo a denúncia, após a conclusão dos cursos os acadêmicos têm sido obrigados a pagar taxas 200% acima do valor cobrado aos estrangeiros para poderem legalizar seus documentos. Eles também reclamam que a residência médica geralmente é feita em locais isolados do país vizinho.

PUBLICIDADE

A Universidade Amazônica de Pando (UAP) é um dos alvos das queixas dos acadêmicos brasileiros.

Em decorrência das denúncias, uma reunião foi marcada para ocorrer no gabinete do governador de Pando, Adolfo Flores, representado na ocasião pela vice-governadora do estado. Além dela, o secretário-geral do governo, Miguel Garcia Bigabriel, o cônsul do Brasil em Cobija, Carlos Eduardo de Ribas Guedes, e uma representante da UAP, Maricela Aguada Imanareco, marcaram presença.

Após a exposição dos problemas, o deputado Alan Rick pediu que os acordos entre os países sejam cumpridos por ambas as partes. “O Brasil é signatário de tratados entre países do Mercosul, e nesses tratados existem acordos de reciprocidade no tratamento dado a brasileiros e bolivianos. O que nós estamos pedindo é apenas obediência a estes documentos. Estão cobrando dos brasileiros taxas discrepantes em relação àquelas cobradas dos bolivianos. Queremos equidade de ambas as partes”, disse Alan Rick.

Alan Rick e Petecão pediram cumprimento dos tratados internacionais/Foto: O Alto Acre

O senador Sérgio Petecão reforçou o discurso de Alan. “Foi mostrado que estão cobrando taxas exorbitantes e fora da realidade. Isso nos preocupa. Não queremos nada além de tratamento igualitário aos brasileiros”, comentou.

Uma segunda reunião ocorreu no auditório de uma escola do município de Epitaciolândia, da qual participaram os acadêmicos, os parlamentares acreanos e o cônsul Carlos Eduardo de Ribas Guedes.

Nesse último encontro surgiram outras denuncias sobre possíveis casos de corrupção dentro da universidade de Cobija.

“Muitas dessas denúncias têm que ser investigadas pelas autoridades daquele país. Infelizmente não poderemos fazer nada, a não ser denunciar às autoridades bolivianas e pedir que algo seja feito”, argumentou o senador Sérgio Petecão.

Com informações do site O Alto Acre

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up