Em encontro com ministro Meirelles, Sinhasique propõe redução do preço da gasolina e ações para o Acre


Eliane disse inicialmente que o Acre vive uma ditadura imposta pelo Partido dos Trabalhadores (PT)

EVERTON DAMASCENO, DA CONTILNET

Em um encontro com os 27 presidentes da Fundação Ulysses Guimarães no Brasil e com o ministro da fazenda, Henrique Meirelles, a deputada emedebista, Eliane Sinhasique, propôs na última semana, algumas práticas do governo federal para o estado do Acre, elencando a necessidade da diminuição do preço da gasolina, redução do desemprego e apoio para o aperfeiçoamento da segurança no estado.

Ao se apresentar como deputada na defesa dos acreanos, Eliane disse inicialmente que o Acre vive uma ditadura imposta pelo Partido dos Trabalhadores (PT) e que os petistas, na incompetência do exercício, culpam o governo de Michel Temer (MDB) pelo não avanço na educação, saúde e segurança.

Sinhasique e o ministro da fazenda, Henrique Meirelles/Foto: Reprodução

“Lá no Acre, vivemos uma ditadura imposta pelo PT, onde eles nunca assumiram com competência o estado. O resultado da má administração sempre é culpa do governo Temer, de acordo com eles”, criticou a parlamentar.

Mesmo ressaltando parte do descaso que vive o estado atualmente, Sinhasique cobrou dos governistas, ações que avaliem as condições específicas de cada região, no intuito de não generalizar as formas de tratamento.

“Precisamos ter um governo que tenha um olhar diferenciado para cada região. Não é possível olhar o Brasil no atacado. Somos diferentes, em todas as dimensões que nos compõem. Um exemplo: a padronização da creche para todo o Brasil, não abarca as variadas culturas e questões que especificam a realidade de cada lugar. Por isso, é necessário pensar em cada lugar que faz parte desse país”, comentou.

A parlamentar também cobrou apoio do governo federal nas áreas de educação, esporte e segurança no Acre, reforçando a participação dos agentes de polícia nas fronteiras, pacificando a região.

Uma parte do discurso de Eliane foi recebida com aplausos, quando a legisladora abordou a necessidade do governo de olhar para a saúde da mulher, que precisa de atendimento especializado, propondo também a participação ativa da classe feminina nos cargos políticos de representatividade.

“A saúde da mulher tem sido negligenciada ultimamente e, por esse motivo, precisamos da atenção de vocês pra essa classe. Além disso, penso que as mulheres devem ocupar mais os cargos políticos, porque elas representam muito bem o Brasil e precisam ser escutadas”, enfatizou.

Eliane finalizou o discurso solicitando propostas e ações que diminuam os impostos e o desemprego no Brasil, o valor da gasolina no Acre, que se aproxima dos R$ 5 reais, além de planos que desenvolvam o espírito empreendedor no povo acreano.

“Queremos mais possibilidades, ministro. Quando publiquei uma foto com o senhor no meu perfil, fui bombardeada pelos internautas que criticaram o alto custo da gasolina, o aumento dos impostos e a escassez de oportunidades. Não entra na cabeça do acreano e do brasileiro, o aumento do combustível. Não podemos aceitar”, concluiu.

comentários

Outras Notícias

Veja Também