Loja Maçônica esclarece repasse de R$ 1,5 mil feito pela prefeitura de Cruzeiro do Sul


Entidade afirma que recurso é oriundo de contrato de locação de imóvel, e que valor está muito abaixo da média do mercado local

ARCHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

A propósito da matéria veiculada neste portal de notícia, sob o título Ilderlei Cordeiro doa mais de R$ 140 mil a entidades religiosas de Cruzeiro do Sul, a Loja Maçônica Fraternidade Acreana enviou uma nota, com pedido de direito de resposta, na qual explica o recebimento de R$ 1,5 mil, repassados pela prefeitura, conforme registrado na reportagem.

No texto, a diretoria da entidade se queixa de não ter havido o necessário esclarecimento, “à comunidade e ao público em geral”, sobre o motivo do repasse.

Assinada por Narcélio Flávio Siqueira de Oliveira, servidor público e membro do quadro da Loja Maçônica Fraternidade Acreana, a nota sustenta que a instituição é proprietária de um prédio em alvenaria na cidade de Cruzeiro do Sul. E que o imóvel, dotado de três salas, espaço para secretaria, área de lazer e banheiros foi destinado a atender a necessidade de abrigar os alunos da escola Maria de Nazaré Lima, destruída em incêndio no mês de agosto de 2016.

A diretoria da Loja Maçônica ressalta ainda que o contrato de locação foi firmado em valor bem inferior ao praticado no mercado imobiliário da região, em prejuízo da própria entidade, que já havia decidido alugar o imóvel à iniciativa privada, mediante contrato financeiramente bem mais vantajoso.

Sede da Loja Maçônica Fraternidade Acreana, em Cruzeiro do Sul/Foto: reprodução

Segundo, ainda, o texto, a decisão final decorreu da necessidade “de impedir que os alunos perdessem o ano escolar”, bem como de um dos princípios da maçonaria, “que é promover obras de cunho social”.

Leia a seguir a íntegra da mensagem enviada à ContilNet.

A Loja Maçônica Fraternidade Acreana, instituição não governamental mais antiga do Alto Juruá, fundada pelo Marechal Gregório Thaumaturgo de Azevedo e por João Craveiro Costa, em 1907, com sede na cidade de Cruzeiro do Sul, federada ao Grande Oriente do Brasil e jurisdicionada ao Grande Oriente do Brasil – Acre, tomou conhecimento que o informativo Giro News, na rede social de internet Facebook e no site contilnetnoticias.com.br, publicou uma matéria jornalística produzida pelo Sr. Archibaldo Antunes, da Contilnet, datada de 14 de maio de 2018, com o título: “Ilderlei Cordeiro doa mais de R$ 140 mil a entidades religiosas de Cruzeiro do Sul”, em que menciona esta Loja Maçônica como beneficiada pela gestão da Prefeitura Municipal de Cruzeiro do Sul, através do Prefeito Ilderlei Cordeiro (MDB), com o recebimento de recursos públicos na ordem de R$ 1,5 mil, no ano de 2018, não esclarecendo à comunidade e ao público em geral que acessa o referido informativo sobre a origem e o por que do recebimento de recursos públicos por parte desta instituição.

Acontece, que a instituição Maçônica Fraternidade Acreana possui um prédio em alvenaria, com três salas de aula, secretaria, área de lazer, banheiros e toda a infraestrutura necessária ao funcionamento de um estabelecimento escolar, com aluguel firmado através de contrato entre a referida instituição Maçônica e a Secretaria Municipal de Educação de Cruzeiro do Sul, para o funcionamento da Escola de Ensino Fundamental Maria de Nazaré Lima.

É do conhecimento público, que o prédio da escola Maria de Nazaré Lima, no centro de Cruzeiro do Sul, foi completamente destruído por um incêndio ocorrido em 18 de agosto de 2016. Na ocasião, poucos dias após o sinistro, o então secretário municipal de educação de Cruzeiro do Sul, Sr. Ivo Peres Galvão, procurou os membros da maçonaria para firmar um contrato de aluguel do prédio que abrigou a antiga e tradicional Escola Thomé Rodrigues nas décadas de 70, 80 e 1990, localizado no centro da cidade de Cruzeiro do Sul, em área nobre e próxima do prédio destruído pelas chamas. Importante salientar, próximo as residências da comunidade estudantil afetada pelo abrupto cessar das aulas. Naturalmente, o contrato foi renovado com a atual gestão do executivo municipal. Os maçons, que já tinham destinação de aluguel certa para o imóvel de sua propriedade no ano de 2016, junto a iniciativa privada, inclusive com um contrato bem mais vantajoso financeiramente, abriram mão dessa vantagem e decidiram alugar o referido prédio, por um valor mensal mais baixo, inclusive abaixo do valor de alugueis praticados pelo setor imobiliário local, com a finalidade de impedir que os alunos perdessem o ano escolar, bem como, cumprir um dos principais objetivos da maçonaria, que é de promover obras de cunho social, contribuindo com o apoio a comunidade da Escola Maria de Nazaré Lima, cedendo, ainda, quando requisitada a sua sede social, o “Club Maçom”, sem custos para a realização de confraternizações, teatros e outras atividades escolares, bem como, ajudando sempre que é solicitada com doações para a realização de eventos da referida escola. O histórico social da maçonaria, também já se fez presente em diversas outras ocasiões na cidade de Cruzeiro do Sul, com a construção do primeiro hospital da cidade (Santa Casa de Misericórdia, inaugurada em 1924), pista de pouso do primeiro aeroporto de Cruzeiro do Sul na década de 1960 (hoje Bairro do Aeroporto Velho), construção de diversas escolas na zona urbana e rural deste município (início do século XX), ponta de lança do Movimento Autonomista no Acre, bem como, a participação da maçonaria à nível nacional e internacional em eventos de grande envergadura da humanidade: iluminismo, revolução francesa, luta pela independência de vários países, fim da escravidão no Brasil, primeira República, dentre muitos outros.

 Ademais, esclarecemos que, embora a Maçonaria zele pelo respeito e liberdade religiosa, esta não é uma religião, e sim, uma instituição filosófica, filantrópica e progressista, presente e com seus membros atuantes em todos os continentes da Terra.

Outrossim, como defensora das liberdades do homem desde o advento do iluminismo e da revolução francesa (século XVIII), tendo como lema a famosa tríade: liberdade-igualdade-fraternidade, julga importante a liberdade de imprensa, entretanto, com responsabilidade, seriedade, credibilidade e imparcialidade.

Por fim, através deste, pedimos retratação com este direito de resposta, ficando a disposição para todo e quaisquer esclarecimentos.   

Cruzeiro do Sul, Acre, 14 de maio de 2018.  

Atenciosamente,

Narcélio Flávio Siqueira de Oliveira – Servidor Público e Membro do quadro da Loja Maçônica Fraternidade Acreana,

e Diretoria da Loja Maçônica Fraternidade Acreana

comentários

Outras Notícias

Veja Também