Não se deixe enganar: produtos “zero lactose” contêm lactose


Intolerância à lactose não é a mesma coisa de alergia ao leite. Está aí uma confusão que precisa ser desfeita

UOL

Para os consumidores dos produtos ditos “Sem Lactose” vale o alerta de que, embora estes termos apareçam destacados nos rótulos dos alimentos, a substância ainda existe neles. O que se faz é introduzir a enzima responsável pela sua quebra, a lactase, nas bebidas.

Pode até ser que o resultado seja efetivo, mas os dizeres são falsos –o que pode ser prejudicial para quem é muito intolerante, já que a pessoa compra o produto achando que pode bebê-lo à vontade e acaba manifestando as reações.

Até fevereiro de 2017, as mercadorias podiam trazer em seus rótulos que eram “Zero Lactose”, já que não havia uma regra. A Anvisa, no entanto, estipulou que os fabricantes são obrigados a informar a presença de lactose nos alimentos. Isso vale para alimentos com mais de 100 miligramas (mg) de lactose para cada 100 gramas ou mililitros do produto.

Assim, qualquer alimento que contenha lactose em quantidade acima de 0,1% deverá trazer a expressão “Contém Lactose” em seu rótulo. Os fabricantes têm até 2019 para realizarem as devidas alterações nos rótulos. O limite de 100 miligramas é entendido como seguro para as pessoas intolerantes.

Mesmo quem é intolerante pode tomar

O dianóstico de intolerância à lacotse é difícil. Afinal, um sem-número de enfermidades pode estar associado a sintomas como inchaço abdominal e complicações intestinais. Por isso, também é difícil encontrar dados exatos sobre a prevalência da intolerância pelo mundo afora.

No entanto, nem mesmo a confirmação clínica de ter entrado para o grupo dos intolerantes é motivo para fechar a boca para os lácteos.

Para começo de conversa, estamos falando de um distúrbio que os médicos descrevem como volume dependente. Isso quer dizer que é sempre possível encontrar a cota segura para você consumir de acordo com seu estoque de lactase –lembrando que o declínio da enzima varia de pessoa para pessoa.

Os especialistas dizem que, em geral, todo mundo tolera bem cerca de 12 gramas de lactose, o equivalente a um copo de leite.

Se o seu intestino chiar mesmo dentro desse limite, dá para experimentar outros recursos. Um deles é fracionar essa quantidade ao longo do dia, assim a chegada gradual de lactose ao intestino facilita o trabalho da lactase.

Não confunda intolerância com alergia

Alergia ao leite

A alergia é uma reação do organismo a uma proteína do leite, conhecida pela sigla APLV. Nessa condição, a pessoa não pode ter o mínimo contato com leite ou qualquer um de seus derivados, mesmo aqueles livres de lactose. Quando alguém é alérgico, ainda que consuma um tantinho só da tal proteína APLC, isso já é suficiente para disparar reações. Elas vão de coceira e manchas avermelhadas na pele a quadros de falta de ar que, em última instância, podem até colocar a vida em risco.

Intolerância

A intolerância alimentar acontece quando o organismo tem dificuldade em processar um alimento. É como se o organismo não entendesse que comida é aquela e, ao longo do tempo, se esforça tanto para digeri-la que desgasta a mucosa do intestino, deixando-a sensível. Portanto, a intolerância está relacionada a uma dificuldade digestiva, que pode ser contornada sem que a pessoa abra mão dos laticínios. Há, inclusive, uma linha todinha de produtos zero lactose para isso.

comentários

Outras Notícias

Veja Também