Parceria entre Apadeq e Sindicato visa reinserir ex-dependentes químicos no mercado de trabalho


Objetivo da ação é dar oportunidade às pessoas que concluem tratamento contra o abuso de substâncias químicas

ASTORIGE CARNEIRO, DA CONTILNET

O caminho para a recuperação do vício em substâncias químicas é longo, e uma etapa dessa jornada é particularmente mais difícil devido ao preconceito contra estas pessoas: a reinserção no mercado de trabalho.

Assinatura do termo vai fortalecer reinserção de ex-dependentes químicos no mercado de trabalho. Foto: ContilNet

Foi pensando nisso que a Associação de Parentes e Amigos dos Dependentes Químicos (Apadeq), entidade sem fins lucrativos, firmou uma parceria com o Sindicato das Empresas de Asseio e Conservação do Acre (Seac) para aumentar a oportunidade de vagas destinadas aos ex-dependentes químicos.

RESGATE DA DIGNIDADE

Antônio Balica, representante da Apadeq, destacou que além do tratamento contra o vício e o abuso, também é trabalhada a devolução de dignidade aos residentes, e uma oportunidade de emprego é parte fundamental deste serviço.

“Quando tratamos o dependente, precisamos também devolver a dignidade, resgatar o contato com a família e a sociedade. É uma das fases mais importantes, e este termo de cooperação que inclui 20 empresas será decisivo neste resgate dos cidadãos”, disse Balica.

Cerca de 20 empresas integram o termo que disponibilizará vagas em diversos campos profissionais. Foto: ContilNet

Atualmente, a Apadeq – que atua há mais de 20 anos no Acre – trata 36 residentes (sendo 26 homens e 10 mulheres). Ainda de acordo com Balica, as vagas serão preenchidas de acordo com a necessidade das empresas ligadas à parceria e com os perfis dos residentes.

“SÓ POR HOJE”

Fagner Calegário, representando a Seac, afirmou que o termo surgiu após verificar a dificuldade enfrentada pelas pessoas depois do tratamento: “Por isso gostamos de sempre reafirmar que o hoje deve ser vivido em toda sua intensidade. ‘Só por hoje’, ou seja, hoje não houve recaída, hoje executei minhas funções… É preciso um voto de confiança”.

RECUPERAÇÃO

Durante a assinatura, também compareceu Elias Assaf, funcionário da Apadeq e ex-residente. “Hoje eu percebo que estamos sendo vistos com outros olhos. A oportunidade de trabalho era quase escassa, por preconceito. Hoje, nos veem com outros olhos. Não temos culpa da doença, mas somos responsáveis pela nossa recuperação”, disse Assaf.

comentários

Outras Notícias

Veja Também