Protestos de caminhoneiros em rodovias federais ainda não afeta o Acre, diz Sindicato


Os motoristas decidiram manter, pelo menos até sexta-feira (25), a paralisação nacional iniciada na segunda-feira (21)

REDAÇÃO CONTILNET

Os protestos envolvendo caminhoneiros continuam em mais de 20 estados brasileiros. Na última terça-feira (22), foram registrados atos em rodovias federais e estaduais, com participação de manifestantes em cerca de 24 estados.

Manifestos acontecem em rodovias estaduais e federais, Foto: Reprodução

O motivo das manifestações é a redução do valor do óleo diesel, que tem tido altas consecutivas nas refinarias. Nesta terça, o preço sobe 0,97% nas refinarias.

Através de anúncio oficial, a Petrobras anunciou que, a partir desta quarta-feira (23), o valor cairá 1,54%. A escalada dos preços aconteceu em meio à disparada dos valores internacionais do petróleo.

NO ACRE

A equipe da ContilNet entrou em contato com Júlio Farias, presidente do Sindicato dos Transportadores Rodoviários Autônomos do Acre (Sintraba), para esclarecer a situação referente aos caminhoneiros do Estado.

“Nós estamos acompanhando as movimentações de nossos colegas em outros Estados. Já estão indo para o terceiro dia de manifestações. No Acre, por enquanto, o diretório nacional ainda não nos guiou para organizar um protesto. Seguiremos o que for melhor para os 900 sindicalizados do Acre. Destas quase mil pessoas, 400 estão diretamente ligadas à Capital”, explicou Júlio.

REUNIÃO NACIONAL

Nesta quarta-feira (23), houve um encontro na Casa Civil em Brasília entre a Abcam (Associação Brasileira de Caminhoneiros) e o governo federal.

Entretanto, os motoristas decidiram manter, pelo menos até sexta-feira (25), a paralisação nacional iniciada na segunda-feira (21), afirmaram entidades do setor.

Já foram registrados atos de protesto nos estados de Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, e Tocantins.

Com informações da Folha de S. Paulo e G1 Nacional

 

 

comentários

Outras Notícias

Veja Também