“A violência toma conta do Estado e cadê o Tião? Está lá, visitando o Lula”, dispara Sinhasique


Deputada estadual não mediu palavras para criticar as ações do governo do Acre para resolver o problema

REDAÇÃO CONTILNET

Destaque em matéria nacional do programa global Fantástico, o problema da violência no estado do Acre continua sendo o centro dos debates da população e dos políticos. Na sessão desta terça-feira (12) na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), a deputada estadual Eliane Sinhasique (MDB) não mediu palavras para criticar a (falta de) ação do governo do Estado do Acre para resolver o problema.

NÚMEROS DA VIOLÊNCIA

Até o ano de 2015, a taxa de homicídios no Acre equivalia à taxa nacional. Porém, em apenas três anos, esse número aumentou drasticamente: enquanto no Brasil a taxa é de 26 mortes por 100 mil habitantes, no Acre são 60 mortes por 100 mil habitantes.

Os dados do Ministério Público do Acre (MPAC) também mostram que, em Rio Branco, o número de homicídios passou de 32 em 2015 para 80 em 2017, uma aumento de quase 50% em dois anos e o maior dentre todas as Capitais do país.

BOM DIA, CURITIBA. BOA NOITE, JAPÃO

A deputada também criticou a atuação do governador Tião Viana (PT) em relação ao problema da violência, que contribui para o aumento de mortes e para a fragilizada segurança pública acreana.

“Cadê o Tião Viana? Está lá em Curitiba, visitando o Lula! E já tô sabendo que está de malas prontas pra ir ao Japão! Cadê esse governador que não enxerga o buraco em que enfiou o povo acreano? O Estado nem previne e nem combate o problema”, reforçou Sinhasique.

Eliane Sinhasique/Foto: Reprodução

“Assistimos estarrecidos ao programa Fantástico no último domingo (10). Em três anos, testemunhamos o aumento de mortes no Acre e o destaque nacional do nosso Estado. Destaque esse que não poderia ser pior. Somos o Estado mais violento do Brasil. Ou seja, no Acre, se mata mais do que em uma guerra. Infelizmente, o governo do Acre não consegue imprimir políticas públicas para evitar tantos assassinatos”, disse a parlamentar.

comentários

Outras Notícias

Veja Também