Casal prova que distância não é obstáculo: “Vontade de estar lado a lado foi maior”DES


Amanda Lanzetti se mudou da Cidade Maravilhosa para construir uma parceria com a acreana Ana Luiza de Lima

ASTORIGE CARNEIRO, DA CONTILNET

Era junho de 2016 quando Amanda Lanzetti, aos 20 anos de idade, decidiu vir até Rio Branco passar uma temporada na casa da prima, residente da Capital acreana há dois anos. Transferiu a matrícula do curso de História e assim seguiu até setembro, quando o marido da prima dela foi chamado a trabalho para São Paulo.

Amanda não queria ficar sozinha, então já começava a se programar para o retorno ao Rio de Janeiro em dezembro do mesmo ano. Mas tudo mudou quando, em um sarau na Universidade Federal do Acre (Ufac), seus olhos se cruzaram com os de Ana Luiza de Lima, 20 anos de idade.

Amanda Lanzetti e Ana Luiza de Lima. Foto: Reprodução

“Eu estava trabalhando no evento. Foi lá que a Ana me viu, mas não nos falamos neste dia. Tínhamos uma amiga em comum, e depois ela me adicionou no Facebook. No final de outubro, durante uma festa de Halloween, nos esbarramos e nos apresentamos oficialmente. No dia seguinte, ela conversou comigo pelo face e me chamou pra sair”, disse Amanda.

O envolvimento entre as duas cresceu mais do que ambas poderiam ter imaginado, mas Amanda já estava com passagem de volta comprada para a terra natal.

“Não esperava que fosse me envolver tanto. Nossa sorte foi que ela também iria ao Rio passar algumas semanas entre janeiro e fevereiro de 2017. Quando eu voltei, começamos a nos comunicar com mais frequência, e antes dela chegar, já tinha me programado para ficar com ela durante os 15 dias de férias”, afirmou Amanda.

Apesar de não terem ideia do que o futuro reservava, tomaram uma decisão na Cidade Maravilhosa: começaram a namorar e firmaram o compromisso.

“A compatibilidade de ideias foi decisiva”, disse Amanda. Foto: Reprodução

“A vontade de estar lado a lado é maior. Logo quando ela voltou para o Acre, comecei a me programar para retornar e me estabelecer em Rio Branco. Em um período de um mês, me estabeleci aqui e logo depois passamos a morar juntas”, detalhou a carioca.

COMPARTILHANDO A VIDA

À equipe da ContilNet, Ana Luiza, que está cursando Jornalismo na Ufac e trabalha na área de comunicação, afirmou que teve certeza de seus sentimentos quando Amanda era a primeira pessoa a saber de tudo que acontecia na vida de Ana – os momentos bons e os momentos ruins.

“A vontade de estar lado a lado é maior”. Foto: Reprodução

“Tive certeza quando percebi que desejava compartilhar tudo que acontecia na minha vida com ela”, disse a futura jornalista.

“A compatibilidade de ideias foi decisiva. Tudo fluiu naturalmente. Depois dessa primeira impressão, comecei a me permitir e até hoje, o que mais me chama a atenção nela é o sorriso. É muito bonito, transmite algo que não vemos muito por aí. Além do físico, quem conversa com ela pode notar o quanto ela é uma pessoa boa, movida pelo que acredita”, declarou Amanda.

comentários

Outras Notícias

Veja Também