Combate ao crime organizado: 30 integrantes de facções criminosas são julgados no Acre


As acusações incluem ainda incluem tráfico de drogas, associação para o tráfico, furto, roubo, receptação, porte ilegal de arma de fogo e comércio de armas.

REDAÇÃO CONTILNET

Presos durante Operação Hidra, da Polícia Federal, 30 réus acusados de integrar três facções criminosas que atuam no Acre serão julgados na Capital. Além de participação em organizações criminosas, as acusações que foram denunciadas pelo Ministério Público do Acre incluem tráfico de drogas, associação para o tráfico, furto, roubo, receptação, porte ilegal de arma de fogo e comércio de armas.

“No bojo da investigação, foram carreadas provas relacionadas aos membros das organizações criminosas e também descortinados diversos crimes praticados por eles. As provas foram devidamente compartilhadas com os processos que apuram esses fatos específicos e conseguiu-se chegar à autoria de diversos crimes ocorridos no estado”, explica o promotor de Justiça e coordenador adjunto do Gaeco, Bernardo Fiterman Albano.

A audiência terminou às 23h45m da noite de terça (25). As partes terão agora o prazo para apresentação de alegações finais e, posteriormente, o caso será sentenciado.

“A expectativa é que mais uma vez o trabalho conjunto das instituições, MPAC e Polícias, colha frutos e que estes perigosos réus sejam condenados”, destacou o promotor de Justiça Ildon Maximiano.

comentários

Outras Notícias

Veja Também