Famoso quando foi deputado por privilegiar parentes, Ilderlei volta a provar ser homem de família!


Mas ao nomear a irmã para chefia de Gabinete da prefeitura, Cordeiro viola mais uma vez a Constituição Federal

Foto capa  ARCHIBALDO ANTUNES, DA CONTILNET

O rei das lambanças

Não dá pra levar a sério o prefeito de Cruzeiro do Sul, Ilderlei Cordeiro (Progressistas). Mais dia, menos dia, ele comete uma lambança. Foi assim durante todo o seu mandato de deputado federal, e também antes disso, quando se viu alçado ao cargo de vice-prefeito, na chapa de Zila Bezerra.

Exumação

Ilderlei jazia politicamente morto, até que foi exumado da cova rasa da indiferença pública pelo antecessor, Vagner Sales (MDB), que fez dele o homem da vez na segunda maior cidade do Acre.

Força de Sales

Da eleição que disputou com o ex-deputado Henrique Afonso (PSDB) e com a delegada de Polícia Civil Carla Brito (PSB), Ilderlei saiu vencedor graças à força política do padrinho, com quem acabou por brigar meses depois da posse.

Os pés pelas mãos

As primeiras decisões do novo prefeito de Cruzeiro de Cruzeiro do Sul mostraram seu desmazelo com a coisa pública: além de enfiar a esposa, Keiliane Cordeiro, no cargo de secretária municipal de Assistência Social, ele tratou de assinar decreto – e de aprová-lo com a ampla maioria que mantém na Câmara de Vereadores –, criando 611 cargos comissionados em sua gestão.

É guerra!

Feito isso, faltaram os recursos para pagar os apaniguados. Foi aí que começou a desalojar da prefeitura os aliados do antecessor. E foi então que deflagrou a guerra com os Sales.

A grande família

Se Ilderlei não gostava da ideia de ajudar a reeleger os familiares do ex-prefeito, foi na mesma medida em que começou a suspeitar que deveria dar guarida aos próprios parentes – conforme já havia feito como deputado federal.

Nepotismo

E depois de nomear a esposa e escolher o tio Rudilei Estrela para disputar uma vaga na Câmara Federal, eis que ele resolve nomear a irmã como chefe de gabinete na prefeitura.

Inconstitucional

Ocorre, porém, que a súmula vinculante número 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou o seguinte: “A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica, investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança, ou, ainda, de função gratificada na Administração Pública direta e indireta, em qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal”.

Questão de ordem!

Diante do exposto, a coluna gostaria de saber se o Ministério Público do estado, em especial os promotores e procuradores no Vale do Juruá, não tomará nenhuma providência para fazer valer a Constituição. No aguardo.

Registro

O deputado federal Alan Rick (DEM) comemorou ontem, em discurso na Câmara, a destinação de emendas para a produção rural, educação e assistência social em Cruzeiro do Sul.

Produção rural

“Entregamos 700 mil reais em equipamentos para o fortalecimento da produção rural de 28 comunidades de agricultores familiares em Cruzeiro do Sul, que produzem desde o açúcar gramixó (chamado no restante do país de mascavo), até a mais famosa farinha do Brasil”, disse ele.

Acolhimento

Alan disse ainda que fez uma visita às obras da biblioteca da Casa Esther Cameli, também em Cruzeiro do Sul. O local atende centenas de crianças e adolescentes que sofreram com o abandono. Ali eles recebem carinho, cuidados e um reforço na educação.

Emoção de poder fazer

“Me emociono muito em poder ajudar essa obra que toca profundamente nossos corações”, afirmou o parlamentar sobre a possibilidade de auxiliar, com seu trabalho da Câmara dos Deputados, aqueles que mais necessitam de apoio.

comentários

Outras Notícias