“Isso é banalizar a morte”, diz Coronel Ulysses sobre declaração de secretário de Segurança


"Acre precisa de um governador que tenha coragem para enfrentar o crime", disse pré-candidato ao governo do Estado

REDAÇÃO CONTILNET

A polêmica entrevista do atual secretário de Segurança Pública, Vanderlei Thomas, continua repercutindo em toda a sociedade acreana. Durante uma gravação para a rádio CBN Amazônia na última quarta-feira (4), Thomas afirmou que, ao invés de relatar os episódios que envolvem criminalidade, os profissionais da comunicação “deveriam se dedicar à cultura da paz”.

Em postagem no Facebook nesta quinta-feira (5), o Coronel Ulysses, pré-candidato ao governo do Estado pelo Partido Social Liberal (PSL), relembrou o cenário de violência que assolou o Acre nos últimos dias, com mortos e feridos em um espaço de apenas quatro dias.

“Se não bastasse a falta de gestão e incompetência do Governo do Estado em combater o crime, o atual Secretário de Segurança Pública, em entrevista à Rádio CBN Rede Amazônica, superou o limite da racionalidade ao dirigir a palavra a sociedade dizendo que ‘precisamos nos acostumar com a guerra entre facções’. Isso é ridículo. Isso é inaceitável. Isso é rir da cara das pessoas de bem do nosso Estado. Isso é banalizar a morte e dizer que a vida das pessoas que morreram – a maioria jovens – não tem nenhum valor. O pior de tudo é querer que o povo se familiarize com o crime”, disparou o pré-candidato na rede social.

Confira a postagem na íntegra:

 

comentários

Outras Notícias

Veja Também