Juíza suspende votação na Câmara que poderia afastar prefeito de Capixaba


Associação dos Município do Acre também manifestou apoio ao prefeito José Augusto

SALOMÃO MATOS, DA CONTILNET

O prefeito do município de Capixaba, José Augusto, venceu mais uma batalha judicial contra a Câmara de Vereadores da cidade, que votaria nesta quarta-feira (18) o requerimento para afastá-lo da administração pública por 90 dias, sendo ele acusado de desvio de recursos na área da saúde.

Prefeito do município de Capixaba, José Augusto (Foto: Reprodução)

Por decisão da juíza Louise Lopes de Oliveira, a votação do requerimento foi suspensa. A decisão da magistrada não anula o processo, mas José Augusto ganha tempo para tentar provar sua inocência, tendo em vista que, de acordo com os advogados de defesa do prefeito, o requerimento tem cunho político e o processo está repleto de vícios, como, por exemplo, testemunhas que sequer sabem assinar o nome e não possuem noção dos trâmites das acusações.

“Querem, a qualquer custo, me afastar da prefeitura. Sei quem são essas pessoas e como estão agindo. Fazem negociatas na madrugada, negociam inclusive cargos e vantagens para uma futura administração, caso consigam seus objetivos”, lamenta José Augusto.

Com mais tempo para preparar sua defesa, José Augusto disse que vai poder acrescentar testemunhas que comprovem, segundo ele, um conluio político em torno das acusações infundadas contra a sua administração.

“Quero afirmar que não temo as investigações que estão em curso. Tenho a consciência limpa. Se comprovado, que alguém da minha equipe fez ou foi cúmplice de más ações contra o erário público, serei o primeiro a pedir a punição de tais pessoas. Defendo a justiça, e defendo ainda mais o direito à defesa. Acusações graves como estas não devem ser adotadas como verdade, só na base do ‘ouvi falar’”, disse o prefeito à reportagem da ContilNet.

A Associação dos Municípios do Acre (AMAC), por meio nota assinada pela presidente Marilete Vitorino, também manifestou apoio ao prefeito de Capixaba. Confira na íntegra a nota:

loading...

comentários

Outras Notícias

Veja Também