Lamparina: “Marcus Alexandre abandonou uma simples guerra de buracos na cidade”


Majoritários do PT são comparados a soldados gregos e espartanos em convenção no Acre

Foto capa SALOMÃO MATOS, DA CONTILNET

CONVENÇÃO DO ÓDIO

O que deveria ser uma festa da Democracia onde, na história da política moderna, os postulantes a representar a sociedade apresentam projetos e propostas, o que se viu na convenção da Frente Popular, no último sábado (21), no Ginásio do Sesi, foram discursos de ódio e lembranças remotas do que um dia foi um plano de governo tão imponente, tanto quanto o seu monumental fracasso em duas décadas de atraso econômico e social no Acre.

BABANDO

Aos gritos de ” Lula livre, Lula presidente”, o governador do Acre, Tião Viana, mais parecia “possuído” e não poupava ataques à oposição, sob o argumento de que ela tenta a todo custo enganar o povo para se eleger e tomar de assalto o poder, que hoje atende apenas a uma pequena casta da sociedade que, antes de sandálias de borracha e bolsas a tira colo, hoje conduzem as suas Hilux, Mitsubishi e vivem em mansões, longe do crime que banha de sangue o estado em que tentam omitir o fato de viver sob o signo do medo.

RECADO DE MÃE

A empresária Linda Cameli, mãe do pré-candidato progressista ao governo do Acre, Gladson Cameli, mandou um duro recado aos desafetos do filho. Disse ela, nas redes sociais, que não faz questão nenhuma de aceitar amizades falsas no Facebook, e quem quiser criticar o seu filho o faça de forma honrada e sensata, pois qualquer calúnia levantada sem provas contra ele terá que ser provada na justiça. Como com o coração de mãe não se brinca, e eu não duvido nada, o recado está dado.

ÉPICOS

Voltando aos discursos feitos na convenção da FPA, no Ginásio do Sesi, dois deles em especial me chamaram a atenção. Primeiro foi o do pré-candidato Leo de Brito (PT), dizendo que, como os mirmidões (soldados de Aquiles da Grécia Antiga), Marcus Alexandre é capaz de se reinventar, quase admitindo que o atual modelo petista transformou num caos político e administrativo o estado que dominam há 20 anos. O segundo, não menos eloquente e “guerreiro”, foi do do candidato a vice de Alexandre (PT), o ex-secretário de Segurança Pública Emylson Farias, ao se comparar a um soldado Espartano. Quase morri de rir!

ÉPICOS II

Esquece Léo Brito, que para se reinventar, o ex-prefeito Marcus Alexandre abandonou uma simples guerra de buracos na cidade que administrava, deixando a prefeitura para tentar governar uma calha bem maior: o Estado. Já os mirmidões de Aquiles faziam suas conquistas passo a passo, sem deixar para trás nenhum rastro que maculasse sua honra pelos territórios que dominavam.

ÉPICOS III

No tocante ao discurso de Farias, ex-secretário de segurança por 8 anos, e que se comparou a um soldado de Esparta, para quem conhece a história, bem sabe que esses guerreiros jamais abandonavam uma causa perdida e se possível davam suas vidas em nome da glória. O que não é o caso de Farias, que também deixou a pasta da Segurança Pública bem no meio de uma guerra onde as fações do crime dominam o estado. Farias, no entanto, enquanto secretário de Segurança, sequer foi capaz de pacificar a favela da Sapolândia, em Rio Branco.

BRAVATAS

A maioria dos atuais pré-candidatos que tentam a reeleição, pode até se reeleger, dado o próprio descaso do eleitor, que pouco se importa com os projetos que esses apresentaram em Brasília em prol do Acre ou do país. Alguns desses, se pesquisarmos, não fizeram absolutamente NADA – com letras maiúsculas mesmo. A maioria se vangloria de ter alocado emendas parlamentares disso e daquilo, coisa que qualquer Tiririca da vida faria. Projeto que é bom… Nada!

BRAVATAS II

Se gabar de alocar emendas para os municípios e suas bases eleitorais não é mais que obrigação que cada parlamentar faz, tendo em vista que cada um dos 513 deputados federais e 81 senadores, tiveram individualmente nada menos que R$ 14,8 milhões, tudo isso só em 2018, para gastar em emendas. O dinheiro não era deles e não liberar, alocando esses recursos para projetos e etc… , seria no mínimo, assinar um atestado de incompetência.

PERGUNTAR NÃO OFENDE

Na volta deste colunista, algo me chamou atenção na semana passada. Eu só queria saber duas simples coisinhas.

1- Onde foi o forró  que a chefe da Casa Civil do governador Tião Viana, Márcia Regina, fez, comprando gelo drink, ao custo de mais de R $ 20 mil e pagou uma empresa especializada pra realizar serviços de iluminação e sonorização ao custo de mais de R $ 300 mil.

A 2ª curiosidade deste LAMPARINA:  se a única aeronave pertencente ao governo do Acre está quebrada, (O Estrelão) fora de operação, porque então o governador Tião Viana mandou comprar quase R $ 80 mil de querosene de aviação?

Ops! querosene? bem poderia pingar um pouco aqui no Lamparina. Kkkk Fui, mas volto aceso, com ou sem querosene.

loading...

comentários